Paraná firma parceria com Governo Britânico para ensino de inglês nas escolas públicas

Na prática, o programa atua na produção de materiais didáticos desenvolvidos em parceria com professores-autores de cada Estado e também na formação dos educadores das redes públicas

O Governo do Paraná firmou nesta segunda-feira (22), no Palácio Iguaçu, compromisso com o Governo Britânico para início do programa UK-Brazil Skills for Prosperity (habilidades que nos levam além) com o objetivo de democratizar o acesso ao ensino de inglês de qualidade nas escolas públicas do Paraná, um dos cinco estados onde a iniciativa está sendo implementada, ao lado do Amapá, Mato Grosso do Sul, Pernambuco e São Paulo.

O programa é uma iniciativa do Reino Unido com apoio das organizações Fundação Lemann, Associação Nova Escola, Instituto Reúna e British Council. Assinaram o memorando de entendimento o vice-governador Darci Piana, a ministra conselheira e cônsul-geral adjunta em São Paulo, Lisa Weedon; e o diretor de Educação da Secretaria de Estado da Educação e Esporte (Seed-PR), Roni Miranda Vieira.

Na prática, o programa atua na produção de materiais didáticos desenvolvidos em parceria com professores-autores de cada Estado e também na formação dos educadores das redes públicas. Os materiais deverão ser disponibilizados em 2022.

Darci Piana informou que a parceria considera o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 4 da Organização das Nações Unidas (ONU), que visa garantir uma educação de qualidade inclusiva e equitativa, além de promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.

“Essa parceria é muito importante para o Paraná, visto que receberemos materiais específicos para os alunos e promoveremos maior qualificação dos nossos professores em língua inglesa. Daqui a alguns anos veremos um resultado bastante positivo a partir dessa decisão”, destacou Piana. “Sabemos da importância de melhorar o sistema educacional de acordo com a nova dinâmica da sociedade, das indústrias e de um mundo globalizado. Esse aprendizado é fundamental para o futuro dos nossos estudantes”.

Segundo a cônsul-geral Lisa Weedon, a intenção é fortalecer o ensino da língua inglesa para estudantes dos anos finais dos ensinos Fundamental e Médio, dado seu importante papel para a sua formação.

“Queremos que o aprendizado de inglês promova oportunidades para melhores condições de vida e trabalho, por isso ficamos muito felizes com mais uma parceria com o estado do Paraná. Através do programa do governo britânico esperamos impactar positivamente a vida de milhares de estudantes e docentes da rede pública do Estado”, disse Lisa Weedon.

ALCANCE NACIONAL – Por meio do programa, também estão sendo implementadas ações de alcance nacional, como o Observatório para o Ensino da Língua Inglesa, uma plataforma que reúne conteúdos, fomenta debates e onde se pode compartilhar experiências e ideias, com o objetivo de contribuir para melhorias e mudanças no ensino do idioma, e o LIFT, uma trilha de aprendizagem composta por cursos de proficiência em língua inglesa para professoras e professores de Inglês.

“O material foi construído com a participação dos técnicos pedagógicos da Secretaria estadual da Educação. Agora, cabe ao Estado fazer a impressão desse conteúdo, após a licitação da gráfica. O material será distribuído para todas as escolas da Rede Estadual de Ensino do Paraná. O estudante vai receber um livro do Programa Nacional de Inglês e o material adicional do estado do Paraná”, explicou Roni Vieira, diretor de Educação da Seed.

INGLÊS PARANÁ – Com foco no suporte aos docentes, a iniciativa complementa outro importante programa voltado para o ensino da Língua Inglesa lançado recentemente pelo Governo do Estado, o Inglês Paraná, plataforma autoinstrutiva disponível para até 420 mil estudantes e quatro mil professores.

Investimento de R$ 12,9 milhões, o programa começou a ser implementado em setembro, como projeto-piloto. A plataforma focada no estudante é autoinstrutiva (o estudante pode, quando quiser, acessar o conteúdo e realizar as atividades), pode ser acessada nos modos online e offline, além de contemplar todos os níveis de proficiência, desde o básico até o avançado.

Ao realizar o primeiro acesso, o aluno faz um teste de proficiência; o sistema, então, identifica qual nível é o mais apropriado e aloca o estudante automaticamente.

MEIO AMBIENTE – A comitiva britânica ainda demonstrou interesse nas políticas ambientais desenvolvidas pelo Estado, especialmente as relacionadas às campanhas criadas pela ONU para promover o desenvolvimento sustentável e a proteção ao aquecimento global: a Race to Zero e a Race to Resilience. O governador Carlos Massa Ratinho Junior confirmou a adesão do Paraná aos programas no mês passado em Dubai, durante a abertura da Semana do Paraná, evento realizado no Pavilhão Brasil da Expo Dubai 2020.

A Race to Zero, alinhada às metas do Acordo de Paris, incentiva a criação de medidas rigorosas e imediatas para reduzir as emissões globais pela metade até 2030 e zerar as emissões líquidas de carbono até 2050. Mais de 120 países integram a aliança em prol da meta.

Já a campanha Race to Resilience, aliada à primeira, tem como objetivo tornar 4 bilhões de pessoas de comunidades vulneráveis resilientes às mudanças climáticas até 2030. Na prática, a ação promove medidas para minimizar os danos em regiões mais expostas às consequências do aquecimento global.

Diretora-geral da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), Fabiana Campos apresentou as ações adotadas pelo Governo do Estado para atingir as metas. Entre elas, conforme apontou, está a criação do comitê público-privado sobre ESG (Governança Ambiental, Social e Corporativa) do Paraná, primeiro estado a unir a iniciativa privada e o poder público para promover, de forma concreta, a sustentabilidade.

De acordo com Fabiana, a iniciativa desenvolve uma cooperação entre representantes de empresas públicas, privadas e secretarias estaduais, apresentando boas práticas existentes pelo mundo e criando novos projetos relacionados à sustentabilidade. “Empresas de vários segmentos integram o grupo e estão comprometidas com ações voltadas para a promoção da sustentabilidade, como a neutralidade na emissão de carbono, por exemplo”, destacou.

A diretora ainda comentou os programas Paraná Mais Verde, que distribui gratuitamente mudas de árvores nativas; Saúde Única, que prevê a promoção da saúde animal, humana e do meio ambiente; a reconstituição do Fórum Paranaense de Mudanças Climáticas; entre outros.

PRESENÇAS – A solenidade no Palácio Iguaçu também contou com a presença do cônsul honorário do Reino Unido em Curitiba, Adam Patterson; das oficiais de engajamento regional do Paraná, Larissa Vasquez e Lívia Baesso; da diretora do Programa Skills For Prosperity no Brasil, Thaiane Rezende; do coordenador da Divisão de Informação e Relações Internacionais da Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Luis Paulo Mascarenhas; e da chefe do Departamento de Programas da Educação Básica, Adriana Rigon.

Quer ficar por dentro das novidades? Então nos acompanhe pelo Facebook | Twitter | YouTube | Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail