O Cântico dos Cânticos 

Por José Simplício – escritor, autor de quatro livros, teólogo e pastor

Você sabia que um dos poemas de amor mais antigos que há está na Bíblia Sagrada? Estou falando do livro de Cantares de Salomão também chamado de Cântico dos Cânticos, escrito há cerca de 3000 anos. Trata-se de um belíssimo romance entre Salomão e uma mulher identificada como Sulamita. 
Diferentemente do que muitos pensam, Deus não tem uma visão do sexo como um mal necessário para procriação. Pelo contrário, em toda Bíblia encontramos informações que destacam a beleza de um relacionamento conjugal, como um dom divino à humanidade, um verdadeiro presente do Céu.
O livro Cantares de Salomão é o ápice desta atenção divina para a vida a dois, apesar de muitos preferirem a interpretação alegórica onde o Rei Salomão representa Deus e a mulher o seu povo, no entanto, originariamente o livro foi escrito para exaltar a beleza do enlace conjugal. E, é justamente esta interpretação que eu prefiro. 
Por trás de uma linguagem muito distante da nossa cultura e do nosso tempo, fazendo uso de alegorias e comparações não muito fácil de entender, usando elementos da natureza, da vida campesina e em alguns momentos da vida palaciana, o livro destaca o poder da paixão entre um homem e uma mulher, evidencia os anseios dos apaixonados de estarem juntos para sempre, exalta a grandeza da aliança e dos votos conjugais, é uma celebração do amor, e a aprovação divina para a intimidade conjugal e o prazer sexual para ser vivido sem culpa, mas com gratidão e alegria. O livro também expõe os desafios do cotidiano, comum em todos os tempos e culturas. Há desentendimentos e reconciliação. Este cântico é um retrato exuberante da vida conjugal.
Nesta coluna, tratando sobre o tema família, com base principalmente nos conselhos e orientações bíblicas, falaremos em algumas edições sobre as lições encontradas neste belíssimo livro. Será uma oportunidade para enriquecer seu relacionamento, ou transformar, se for a necessidade. Desde já adianto que para viver uma vida a dois de forma agradável é necessário empenho e intenção, mas sem dúvida, vale a pena cada esforço. 
Então, após esta breve apresentação do livro, vamos iniciar a reflexão sobre o seu conteúdo.
(O Amado) Como você é bela, minha querida! Como você é linda! Como os seus olhos brilham de amor! 
(A Amada) Como você é belo, meu querido! Como é encantador! A grama verde será a nossa cama; (Cantares 1.15,16) 
Uma das coisas que faz com que duas pessoas se atraíam é a beleza que enxergam um no outro. Neste texto do poema quero destacar dois pontos, em primeiro lugar a importância do elogio. É realmente maravilhoso ser elogiado pelos nossos feitos e pelo que somos, principalmente pela pessoa que amamos. A vida se torna mais leve, os problemas do cotidiano são minimizados e a união se torna mais estreita entre o casal.
Note cada palavra de elogio do texto de Cantares destacando a beleza do outro e o bem-querer. Então a primeira dica do livro é elogiar, declarar o amor, verbalizar os bons pensamentos e sentimentos, isso mesmo, verbalizar, falar, porque as vezes só pensamos e não falamos, achamos que a outra pessoa sabe o que passa na nossa cabeça, esse negócio de telepatia não funciona no amor, o que funciona é dizer o quando a outra pessoa é bela e quanto você a quer. Pratique isso!
Em segundo lugar, é importante se cuidar para estar belo(a). Fazer isso por si mesmo e pelo cônjuge. Cuidar do asseio, se perfumar, se vestir bem, manter a forma, são maneiras de dizer ao outro que lhe ama. Muitas pessoas relaxam com o passar dos anos de casamento e o resultado é um casamento monótono, frio e sem vigor, mas, como já falamos é uma questão de escolha, esforço e intenção para ter uma vida a dois duradoura e agradável. Escolha ser feliz no amor!