Jesus Cristo era político?

É de comum conhecimento que o político é uma pessoa que quer possuir poder na sociedade para nela mandar e

É de comum conhecimento que o político é uma pessoa que quer possuir poder na sociedade para nela mandar e desmandar. O poder é muito cobiçado pelos políticos. Que exigências tem que cumprir o político para chegar ao poder? As principais são duas:

1) É necessário que ele tenha bons recursos financeiros, isto é, bastante dinheiro. Pois o político tem bastante despesas. Para se tornar conhecido pelo povo tem que fazer muitas viagens, pronunciar muitos discursos, imprimir muitos folhetos para propaganda, etc.

2) A segunda exigência também é importante. O político precisa do apoio das pessoas influentes na sociedade, das pessoas que mandam na sociedade. Sem este apoio não tem chance chegar ao poder.

Será que Jesus Cristo se encaixa no molde dos políticos?

Não! Como político deste mundo Ele era péssimo. Na verdade, ele tinha nada dos nossos políticos. Faltaram Lhe aqueles dois recursos que na nossa política humana são indispensáveis.

1)Ter bastante dinheiro.

2) Possuir a amizade e o apoio das pessoas influentes da sociedade.

Jesus Cristo cumpria estas duas exigências?

Estas duas exigências Ele não cumpria. Não era rico de jeito nenhum. Em vez de amizade com as pessoas influentes criou com elas um atrito a ponto que O crucificaram. Mas na conversa com o governador Poncio Pilatos Jesus Cristo fez uma bombástica declaração.

Perguntou-lhe então Pilatos: És, portanto, rei? Respondeu Jesus: Sim, eu sou rei. Jo.18.37

Jesus Cristo se declara o Rei. Ser Rei é ter o cargo político. Os inimigos dele riram desta sua declaração política. E para mostrar o desprezo para esse Rei, O coroaram com os espinhos.

Como o político nos termos humanos Jesus Cristo foi derrotado. Mas apesar da derrota política Ele tem o poder de mandar nas pessoas. Muitas pessoas se submeteram ao seu poder. Que poder Ele apresentou? A plena resposta dele dada ao Poncio Pilatos explica, que o poder é dele. O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus guardas lutariam para que eu não fosse entregue aos judeus. Mas, o meu reino não é daqui. Pilatos disse: Então, tu és rei? Jesus respondeu: Tu dizes que eu sou rei. Eu nasci e vim ao mundo para isto: para dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade escuta a minha voz. (Jo.18.36-37)

O poder de Jesus é diferente dos poderes deste mundo. A missão dele aqui na terra não tinha nada em comum com a política dos homens. A política dele era e é, ensinar o caminho para ganhar a Vida Eterna no Reino de Deus. Na conversa com Pôncio Pilatos a resposta de Jesus Cristo mostra que Ele não se encaixa no político do mundo presente. Ele não procurava o poder político. Ele não tem nada da política humana. No Reino dele a maior lei é esta: Eu vos dou um novo mandamento: amai-vos uns aos outros. Como eu vos amei, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois os meus discípulos: se vos amardes uns aos outros. (Jo.13.34-35)

Na política humana nunca se usa palavra amor. Jesus Cristo quer mandar no mundo inteiro com amor fraterno.

Oh! Meu Bom Jesus! Me ajude, a praticar amor fraterno para pertencer ao teu Reino aqui na terra e depois da morte no Céu. Não admita, que eu me desvie pela política humana do amor fraterno, mas ao contrário, que eu seja o guerreiro para implantar a soberania do teu amor entre os homens. Amém.