Responsivo

Teóloga paranaense lança livro com vivências não convencionais

Em primeiro livro, Joaquina Donato explica temas sensíveis para o “ser humano comum”, baseados em experiências reais

A literatura é um instrumento de comunicação e interação social que recria a realidade pela visão do autor. O uso da palavra é o que diferencia essa manifestação artística das demais formas de arte e expressão.

Seja qual for o tema da escrita [os mais comuns envolvem poder, família, identidade, solidão, amizade, livre arbítrio, amor, guerra, infância, autoconhecimento, poesia], os vocábulos adquirem conotações por vezes nem sempre compreendidas de imediato, como quando Olavo Bilac [1865-1918] escreveu o soneto número XIII “Ora (direis) ouvir estrelas”, da coletânea Via Láctea, inserida em seu livro de estreia e que foi publicado em 1888.

Os versos de Bilac são um típico exemplar da lírica parnasiana e atribui-se o tema do amor, pelo qual o contista e cronista brasileiro teria pela poetisa Amélia de Oliveira [1868-1945]. Já no livro de romance A culpa é das estrelas, do americano John Green, lançado em 2012, a comovente história aborda temas como a vida, a morte, a esperança e o amor em meio ao sofrimento.

Despretensiosamente, todos esses enredos estão reunidos no livro A delegada de Deus e o mistério da Luz – Uma mente sem limites (Editora Albatroz, 324 págs., R$ 84), que é a primeira incursão literária da teóloga paranaense Joaquina Donato, que nasceu em Cascavel. A obra de não-ficção e com traços biográficos acaba de chegar ao mercado editorial.

Ouvir e falar com as estrelas

O enredo começa com aquilo que parece ser ficção, mas segundo a autora é a mais pura realidade: ela consegue conversar com as estrelas!

Com mais de meio século dedicado à espiritualidade, Joaquina teve sua primeira experiência aos cinco anos de idade, quando observava o céu à noite e uma chuva de estrelas caiu sobre si. Tempos depois, foi surpreendida por um raio de luz que se acendeu no ar e flutuou em sua direção.

Tais fenômenos aguçaram a curiosidade da jovem que – após muitos anos de estudos de forma autodidata e, posteriormente, com uma graduação em Teologia pela PUC-PR – conseguiu desenvolver um jeito próprio de se conectar com o universo por meio do silêncio, da oração, da meditação e da contemplação.

“Não existem registros históricos de alguém recebendo respostas de uma estrela quase que instantaneamente, como vivenciei. Considero-me privilegiada por me comunicar de maneira consciente e de olhos abertos com uma imensidão de seres espirituais”, conta Joaquina.

Fenômenos místicos na vida de uma pessoa comum

Ao longo dos anos, as comunicações com o mundo invisível se tornaram mais frequentes na vida da teóloga a ponto de ela receber mais de dez contatos espirituais em uma única noite. Ao relatar os fatos à Igreja Católica e pedir orientações, levou algumas “portas na cara”.

Apesar de alguns repúdios, suas habilidades de interagir com o universo e com figuras históricas continuam em plena atividade; como nas três vezes em que foi agraciada com as aparições da Virgem Maria (duas vezes no dia 18 de novembro de 2002 e uma em 7 de novembro de 2006). Mesmo assim, a autora se considera uma pessoa comum.

“Sou uma mulher normal, agraciada por dons infusos [que se tem de forma natural, e não adquiridos]. O intuito de receber mensagens divinas é transmiti-las às pessoas e pedir que retornem à essência, ao amor puro. E foi isso que a Virgem Maria pediu: que a humanidade busque uma reconexão com o sagrado, com o amor puro e com Deus”, ressalta a teóloga.

Sinceridade x recusas

Para o filósofo, escritor e teólogo Clodovis Boff, Joaquina Donato “prende o leitor pela sinceridade das experiências, por sua elevação e, sobretudo, por sua fidelidade à fé católica e amor à Igreja, apesar das reservas e até recusas dolorosas”.

Mesmo ciente de que sua missão é alertar as pessoas e promover esse despertar sobre a importância da reconexão com Deus – numa sociedade que vive marcada pelo individualismo e pela falta de cuidado com o planeta e com o outro – Joaquina enfrenta, por vezes, descréditos. “A caminhada não é fácil, pois o contato com o divino, o espiritual nem sempre é aceito ou compreendido pelos demais”.

Assim como a pureza de sentimentos – tantas vezes retratadas na literatura – torna-se rara na atualidade, o livro A delegada de Deus e o mistério da Luz – Uma mente sem limites convida o leitor para rever a própria trajetória e compreender que por meio das mensagens divinas é possível expandir a consciência, criar novos hábitos e viver uma existência mais plena em conexão com os outros e com o universo.

Sobre a autora

Joaquina Donato nasceu em Cascavel (PR) em 1963, vive em Curitiba e se dedica à espiritualidade há mais de 50 anos. É graduada em Teologia pela PUC-PR.

Serviço

O que: Livro A delegada de Deus e o mistério da Luz – Uma mente sem limites da teóloga Joaquina Donato

Onde encontrar: O livro (Ed. Albatroz, 324 págs., R$ 84) está à venda na Amazon, no site e no blog.