Medidas contra a covid-19 tiveram impacto no resultado primário de R$ 620,5 bi

As medidas adotadas pelo governo federal para minimizar o impacto da pandemia de coronavírus sobre a economia doméstica tiveram um

As medidas adotadas pelo governo federal para minimizar o impacto da pandemia de coronavírus sobre a economia doméstica tiveram um impacto no resultado primário de R$ 620,5 bilhões. O dado foi divulgado nesta terça-feira, 21, pelo Ministério da Economia.

De acordo com a Pasta, impacto primário para “salvar vidas” foi o maior, de R$ 374,2 bilhões, o que representou 60,3% do total. Para a geração de empregos, goram destinados R$ 140,8 bilhões (22,7%) e o repasse para entes subnacionais somou R$ 105,5 bilhões (17,0%).


Crédito

O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, destacou que as medidas ligadas ao crédito no combate à covid-19 tiveram um impacto de R$ 87,8 bilhões. Ele explicou que parte desses recursos foi proveniente da União e também enfatizou que as informações revelam o potencial de empréstimos, o crédito total produzido, o publico alvo e parâmetros financeiros, como prazo e taxas.

Ele deu ênfase ao impacto das medidas relacionadas ao Programa Nacional de Apoio às Microempresa e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), que foram responsáveis por um impacto fiscal de R$ 27,9 bilhões, de acordo com a Pasta.

Waldery fala durante entrevista coletiva virtual para comentar os dados da “Análise do Impacto Fiscal das Medidas de Enfrentamento da Covid-19”.
 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail