Ministério da Cidadania publica diretrizes para o programa Vem Ser!

O objetivo é oportunizar a iniciação esportiva de qualidade à crianças e adolescentes em áreas de vulnerabilidade

O Ministério da Cidadania publicou na terça-feira (15), no diário oficial da União (DOU), as diretrizes do programa Vem Ser!, que visa proporcionar o desenvolvimento integral de alunos de oito a 17 anos, através do esporte.

A portaria nº 749 traz as diretrizes do programa e entrará em vigor no dia 2 de março.

O objetivo é oportunizar o acesso de crianças e adolescentes à iniciação esportiva de qualidade, prioritariamente daqueles que se encontram em áreas de vulnerabilidade social e que preferencialmente estejam matriculados na rede pública de ensino.

Realização do programa

O programa poderá ser realizado em escolas ou espaços comunitários, públicos ou privados, no contraturno ou como complemento das atividades escolares. “Esse programa abrange múltiplos cenários com essa atividade virtuosa que é o esporte. O esporte simboliza para todos nós superação, mas envolve outros valores e propicia o desenvolvimento social e a qualidade de vida”, afirmou o ministro da Cidadania, João Roma.

Núcleos esportivos

De acordo com o Ministério da Cidadania, os núcleos esportivos do Vem Ser! são projetados para 100 crianças e adolescentes em cada centro, com 25 alunos por turma. São quatro horas semanais (16 horas/aula por mês) para cada grupo.

Os núcleos são viabilizados por parcerias entre a Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (Snelis) da Secretaria Especial do Esporte e governos estaduais, municipais e Distrito Federal, além de instituições públicas federais de ensino e organizações da sociedade civil (OSC), com apoio de recursos financeiros próprios do Ministério da Cidadania ou por meio de emendas parlamentares.

Recomendações

A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendam uma média de 60 minutos de atividade aeróbica de moderada a vigorosa por dia para crianças e adolescentes e apontam que 81% deles não atingem essa meta no Brasil.

“É mais alarmante ainda para as meninas, pois 89% não atingem essa quantidade de minutos por dia. A faixa dos meninos também é bem alta, 78%, aqui no Brasil. Entendemos que é na escola que podemos começar a fazer essa transformação. É na escola onde podemos promover o acesso de crianças e adolescentes ao esporte”, apontou a secretária nacional da Snelis, Fabíola Molina.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail