Pitanga desiste da Série Prata, mas projeta volta em 2022 e incursão no futebol de campo

Quatro anos depois da fundação, o Pitanga Futsal vai passar sua primeira temporada sem disputar competições oficiais. O clube abriu

Quatro anos depois da fundação, o Pitanga Futsal vai passar sua primeira temporada sem disputar competições oficiais. O clube abriu mão da vaga garantida na Série Prata do Campeonato Paranaense.

Foco nas categorias de base

O dirigente do Pitanga, Carlos Henrique Vaz, disse ao Correio que a saída do clube do estadual foi motivada por uma reestruturação.
“Em 2021 vamos disputar os estaduais de futsal sub-13, sub-15 e sub-17 e iremos iniciar o trabalho nas categorias de base no futebol de campo. Dependendo de como render o trabalho, vamos retornar já em 2022 com o time adulto. O que nos fez deixar a Série Prata nesta temporada foi uma reestruturação interna, apesar de termos o apoio dos empresários e do município. Lógico que, em razão da pandemia, o orçamento caiu, mas em vez de nós atuarmos no profissional, escolhemos seguir com as categorias, para que nos próximos anos tenhamos mais jogadores qualificados da casa, inclusive pensando em ativar futuramente um time de futebol de campo. Estamos voltando dando um passo atrás, é verdade, mas no futuro voltarmos ainda com mais força”.

Cronologia

Em 2017 – ano de sua criação – o Pitanga disputou a Série Bronze e perdeu a final para o Siqueira Campos. Ainda assim, o time garantiu o acesso à segundona, que integrou nas três temporadas seguintes, sendo a melhor participação a de 2019, quando foi à semifinal, contra o Siqueira – de novo o Tigre no caminho – e ficou sem a vaga na elite.

Em 2020, o time comandado por Reginaldo Silva fez uma boa campanha na 1ª fase e até conseguiu boas apresentações, como no empate em 2×2 fora de casa contra o Operário Laranjeiras, mas perdeu força e não chegou à semifinal.
Embora este clube especificamente seja “novo”, o município de Pitanga mantém tradição nas quadras e já foi campeão da Série Bronze com outras agremiações, como em 2009.