Aluísio supera Leocádio e assume liderança entre escolas municipais de LDS

Instituição cresceu 1 ponto e atingiu 7,9 pontos na Prova Brasil do ano passado. Município acumula média de 6,7, acima da nacional e estadual

Um café da manhã, na manhã de quarta-feira (16), seguido de um bate-papo, serviu para reverenciar os números alcançados pela educação municipal de Laranjeiras do Sul na Prova Brasil de 2019.

As notas foram divulgadas na terça-feira (15), através do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Laranjeiras alcançou uma média de 6,7 pontos, ficando atrás de Virmond (7,1), Porto Barreiro (6,5) e Rio Bonito do Iguaçu (6,0). 94% dos alunos foram aprovados.

“Crescemos, passamos de 6,2 para 6,7 e todas as escolas tiveram bons resultados.

O resultado nos indica que a Educação está no caminho certo. São números? São. Mas para nós, significam um resultado para o investimento feito pela secretaria. São muitas pessoas envolvidas lutando pelo mesmo objetivo”, comemorou a secretária de Educação, Maria Luiza Simões.

Entre as instituições da cidade, a que teve o melhor desempenho foi a Aluísio Maier, com impressionantes 7,9 pontos. Para contextualização, as médias nacional e estadual são 5,7 e 6,4, respectivamente. A diretora, Silvoneia Ivaniuk, creditou o trabalho em conjunto à comunidade o bom desempenho. “Conseguimos o 1º lugar no município e a melhor nota da Cantu. É um trabalho de direção, equipe pedagógica, pais e comunidade”.


Casos específicos

Por alguns critérios, como o número reduzido de alunos ou a nota menor que 3, faz com que as notas não sejam divulgadas. Foi o caso de três instituições de Laranjeiras: Therezinha Andreetta, Padre Josimo Tavares e João Rodrigues da Silva, localizadas respectivamente no Santo Antônio de Pádua, Rio Verde e Rio do Tigre.

Por outro lado a Raquel de Queiroz e a Florindo Pellizzari, do Passo Liso e do Monte Castelo, respectivamente, não tiveram a nota publicada em 2017, mas conheceram seus desempenhos em 2019.  Foram 5,6 e 5,5 pontos para cada, na sequência.

Sobre a Prova Brasil

A Prova Brasil é feita, tradicionalmente, a cada dois anos com alunos dos 5º e 9º ano do Ensino Fundamental e 3º do Médio. Ela é desenvolvida pelo Ministério da Educação e aplicada sem aviso prévio. Isto é, a equipe do MEC vai às escolas, aplica a prova e leva-a para a correção no mesmo dia.

Pandemia

Segundo a secretária Maria Luiza, ao menos por enquanto a Prova Brasil está garantida para 2021, mesmo com a pandemia, que mudou bruscamente os métodos de ensino e aprendizado. “Esperamos que a pandemia não prejudique no futuro a nossa média. Não sabemos o que vai acontecer”, disse.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail