Desenvolve Consultoria realiza estudo para entender as dificuldades dos agricultores

Empresa sem fins lucrativos é gerida exclusivamente por alunos e tem por objetivo auxiliar no desenvolvimento socioeconômico da região

A Desenvolve Consultoria Júnior é um empresa gerida por alunos da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) e foi fundada em 2016. Coordenada por professores altamente qualificados, ela nasceu como um produto em uma disciplina de Gestão Mercadológica, se tornando um projeto, que depois foi idealizado e estruturado. A ideia, de início, era fazer consultoria na área de economia, mas, após muita pesquisa e discussão, ela se tornou uma empresa multidisciplinar.

Segundo a presidente da Desenvolve e estudante de economia, Camila Lais Ramalho, o papel é contribuir no desenvolvimento regional e sua missão é prestar serviço de consultoria com excelência nas áreas em que a UFFS oferta os cursos, transformando o território da Cantuquiriguaçu. “Isso sem deixar de respeitar as particularidades sociais, culturais e econômicas de cada um”, explicou.

O estudo com os agricultores

No início do semestre, a disciplina de Gestão Mercadológica ministrada pelo professor Doutor Tiago da Costa, convidou a Desenvolve Consultoria para aplicar uma pesquisa que contribuísse com um problema real. “A partir disso, a Ana Paula Riberiro, o Tiago Pinto, o Elian Rudke e toda turma envolvida no projeto, empregaram um questionário para 61 agricultores do Sindicato Rural, visando identificar os principais desafios que existem na região, e a partir de agora, vão encontrar formas técnicas de auxiliá-los nas resoluções”, expôs Camila.

Perfil

– Os agricultores da região são homens de 30 a 60 anos, com a idade predominante de 30 a 39.

– A maior parte da renda deles é acima de cinco salários-mínimos

– 62% deles são casados 

– 26,2% possuem ensino superior completo, 24,6% ensino médio e 18% ensino médio incompleto

– Mais de 70% moram na zona rural

Dificuldades

– 69% problemas em relação ao clima

– 64% possuem doenças no plantio

– 54% pragas nos animais

– 49,2% falta de mão de obra qualificada (49,2)

A assistência

Na pesquisa, os alunos se preocuparam em deixar um espaço para os agricultores colocarem o contato com nome, número e e-mail. O próximo passo da Desenvolve agora é, através das informações coletadas, conhecer as propriedades e prestar a assistência técnica.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail