Estado envia aos municípios nova remessa de vacinas e kits intubação

O Governo do Estado iniciou nesta sexta-feira (2) a distribuição, às 22 Regionais de Saúde, de parte do novo lote

O Governo do Estado iniciou nesta sexta-feira (2) a distribuição, às 22 Regionais de Saúde, de parte do novo lote de vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde ao Paraná na quinta-feira (1). Às 14h, 7.839 doses do imunizante Coronavac, produzido pelo laboratório Sinovac com o Instituto Butantan, saíram do Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar) para o Aeroporto do Bacacheri, em Curitiba, para de lá partirem para o Interior em 4 aeronaves e um helicóptero do Estado. Nas regionais mais próximas, as doses foram enviadas por via terrestre.

Com essa nova remessa, os municípios paranaenses começam a aplicar a primeira dose da vacina em pessoas com idade entre 65 e 69 anos e nos profissionais das forças de segurança e salvamento e das Forças Armadas. “Com essa logística de distribuição, mandamos para o Interior, neste primeiro momento, as vacinas voltadas para a aplicação da primeira dose. São 2.277 doses para os profissionais de segurança e 5.555 para pessoas de 65 a 69 anos”, explicou o diretor-geral da Secretaria de Estado da Saúde, Nestor Werner Júnior.

Os imunizantes distribuídos nesta sexta-feira fazem parte do 11º lote de vacinas enviado ao Estado pelo Ministério da Saúde. As 525,25 mil doses desembarcaram no Aeroporto Afonso Pena na quinta-feira, sendo a maior parte destinada para a segunda aplicação nos grupos que já receberam a primeira dose da vacina, incluindo trabalhadores da saúde e pessoas com idade a partir de 70 anos. “Começaremos a distribuir essas doses na semana que vem, porque existe um aprazamento, tem um tempo que precisa esperar para a aplicação entre a primeira e a segunda dose. Enquanto isso, elas ficarão armazenadas no Cemepar”, destaca Werner.

Um novo grupo prioritário passou a fazer parte do calendário de vacinação. Segundo a recomendação do Ministério da Saúde, os trabalhadores das forças de segurança que devem ser contemplados nesse adiantamento de doses são os envolvidos diretamente na linha de frente de combate à Covid-19, como em ações de vacinação e monitoramento das medidas de distanciamento, em resgates e atendimento pré-hospitalar ou ainda no transporte de pacientes.