Guto Silva garante UTI, ouve lideranças do Viaduto Já e promete lutar por delegacia da mulher

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) não sai mais de Laranjeiras do Sul. É o que garantiu o chefe da

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) não sai mais de Laranjeiras do Sul. É o que garantiu o chefe da Civil do governo do Paraná, Guto Silva. Ele visitou a cidade nesta quinta-feira (22): acompanhou obras, visitou os hospitais do município e no início da noite reuniu-se com lideranças políticas da região.

Descentralização da Saúde

A estadia de Guto Silva em Laranjeiras começou muito antes da audiência pública no auditório da Associação Comercial e Industrial de Laranjeiras do Sul (Acils). Acompanhado do prefeito interino, Valdemir Scarpari, ele visitou os dois hospitais do município. No São José, conheceu a estrutura do local e os leitos de UTI e enfermaria, que realizam, desde o ano passado, o atendimento aos pacientes com Covid-19.

Guto foi um dos responsáveis pela UTI estar em Laranjeiras, de acordo com Valdemir Scarpari. O chefe da Casa Civil tomou conhecimento dos números de atendimentos na UTI de Laranjeiras e ficou impressionado. Ele garantiu que os leitos devem ficar no município mesmo após o fim da pandemia. “Quando o governador Ratinho Junior assumiu o cargo ele nos disse que descentralizar a saúde pública seria uma meta. Laranjeiras do Sul é um exemplo de que isso está em prática”, afirmou.

Viaduto Já

Após visitar obras que contam com o subsídio do Estado, Guto chegou à Acils por volta das 18h30. Ao adentrar, conversou com os líderes do Movimento Viaduto Já, que solicita a instalação da plataforma nos trevos que cortam a rodovia 277 na região.

Na reunião, prefeitos e vereadores da Cantuquiriguaçu, além do deputado Gugu Bueno e de representantes dos também parlamentares Artagão Jr. e Cristina Silvestri prestigiaram Guto Silva.

“É uma agenda importante . Estou recolhendo demandas importantes, como a questão do viaduto, da Casa de Custódia, que será dada a ordem de serviço. O objetivo é poder falar um pouco com as lideranças empresariais e políticas, sobre a retomada econômica agora com a ampliação da vacinação”, declarou.

Delegacia da mulher

No dia estadual do combate ao feminicídio, Guto lamentou o fato do Paraná ter números elevados de violência contra a mulher. Sobre a possibilidade de implantação de uma delegacia da mulher em Laranjeiras do Sul, ele afirmou que a demanda para novos órgãos desta modalidade existem em todo o estado, mas que não medirá esforços para atender ao pedido. “

“É uma demanda que todas as regiões querem. Qual é o grande problema que nós temos? Temos focos efetivos, delegadas e estrutura da Polícia Civil, mas poucas mulheres como delegadas. Queremos abrir concurso, mas em função da lei Mansueto, que não permite abrir novos processos seletivos, o Estado está impedido. Essa demanda de Laranjeira é tão importante, que nós vamos avançar a partir do momento que forem liberados e aí nós teremos naturalmente mulheres delegadas que garantirão a abertura desse espaço”, disse.