Nova Laranjeiras: Conselho de Alimentação Escolar entrega produtos para a kits rede municipal

Órgão também fez uma visita à panificadora responsável pela produção dos pães enviados aos estudantes

O Conselho de Alimentação Escolar (CAE) de Nova Laranjeiras esteve presente nas entregas dos produtos para a montagem dos kits de alimentação aos alunos matriculados na rede de ensino municipal.

Também foi realizada uma visita técnica à panificadora da Associação Monjolo, que produz os pães dos kits.

A atuação do CAE é de fundamental importância para o funcionamento do Programa Nacional de Alimentação Escolar e consequentemente para que seus objetivos sejam alcançados.

Os conselheiros conversaram com as serviços gerais e direção das escolas, e também conheceram a realidade das entregas desse momento de pandemia.

A presidente do Conselho salienta a importância da participação efetiva dos membros no acompanhamento e monitoramento das ações realizadas pelo emprego dos recursos disponibilizados para a aquisição dos alimentos para os alunos.

RETRANCA

Balsa de Goioxim

A balsa do Rio Piquiri, que liga os municípios de Palmital e Goioxim, está passando por reformas. A empresa responsável pelos trabalhos está dando sequência às atividades para que em breve o problema seja resolvido e a embarcação seja liberada, conforme explicou a prefeitura de Goioxim.

“Esta balsa é muito importante para a população e para os moradores da região. A balsa está interditada há alguns meses, sem realizar a travessia após a constatação de algumas irregularidades”, diz a nota divulgada pela prefeitura.

Em nota, a Marinha do Brasil esclareceu que a balsa foi lacrada por constar algumas irregularidades, como porão alagado, ausência de luzes de navegação, o que coloca em risco a segurança, além de a Caderneta de Inscrição e Registro (CIR) do tripulante não constar no registro da balsa.

Após a regularização, a Marinha fará uma nova inspeção e se todas as orientações forem atendidas a balsa voltará a funcionar novamente.

Sem a embarcação fazendo a travessia, os moradores da região que precisam cruzar o rio acabam realizando um trajeto pela cidade de Marquinho que leva aproximadamente 1h30.  Contabilizando os custos deste desvio, os moradores estão no prejuízo, sendo que uma grande maioria tem negócios do agro através de Goioxim.