Preterida durante a pandemia, atividade física poderia salvar vidas e aliviar sintomas da Covid-19

Danczuk explica os benefícios do exercício e ironiza: a barra da academia transmite vírus e a do ônibus não?

A atividade física em academias tem sido alvo de proibição em diversos momentos durante a pandemia, como muitos outros negócios. Para entender melhor essa questão, o jornal Correio entrevistou com exclusividade  Jeferson  Danczuk, personal trainer dos mais renomados na região. 
“Estamos passando por uma fase muito delicada e sabemos tão pouco sobre Covid-19, porém nas redes sociais,  há milhares de especialistas espalhando o medo e o caos para a população ao invés da união nesse momento”, dispara Jeferson.

Em sua opinião, devemos sim ainda mais nesse momento, praticar atividades física. “É nesse momento que devemos mais ainda fortalecer nossos soldados (sistema imunológico), praticando exercícios, nos alimentando de forma mais saudável pois assim, nosso metabolismo estará mais forte para resistir uma carga viral sem danos ou com baixos danos ao corpo”, diz o profissional.

Formado em Educação Física e com mais cinco especializações: Fisiologia do Exercício, Cinésio e Biomecânica, Bodybuilder e Coach, Metabolismo e Emagrecimento, Danczuk parece saber muito bem do que está falando. Afinal, em conjunto essas especializações que ele cursou, englobam disciplinas como Síndromes Metabólicas, Bases Bioquímicas, Farmacologia, Nutrologia, Nutrição Esportiva, Exames Laboratoriais, Fisiologia endócrina e alterações Hormonais, além da Medicina Esportiva.


Exercícios como remédios


Segundo o personal, frequentar uma academia, um studio ou qualquer outra atividade relacionada nos trará muitos benefícios. “É como disse o Médico Paulo Muzy: qual a diferença da barra do ônibus para barra da academia? Uma transmite a outra não?”, ironiza.
Jeferson explica que a prática de exercícios, ajuda além do controle, na prevenção de muitas doenças.  “A atividade física é essencial para o controle do colesterol, diabetes, hipertensão e controle hormonal”, lista o personal. “E ainda existem os benefícios ligados ao controle do stress, controle do cansaço mental, os benefícios estéticos e enfim a própria auto”, cita.

Irisina e sistema imune


Danczuck alerta também para um ganho extra que a prática de exercícios pode trazer na luta contra o Covid-19, o hormônio chamado Irisina. “Este é chamado de hormônio do exercício físico. Ele é produzido endogenamente durante a prática de exercícios físicos. Uma de suas ações é modificar o metabolismo do tecido adiposo aumentando o gasto energético. Outra ação da Irisina, é a ação moduladora do sistema imune, produzindo ação anti-flamatória”, explica o especialista.
Por fim Jeferson Danczuk lembra que mesmo com o pouco conhecimento que temos sobre o Covid-19,  observa-se  que os sintomas se agravam em pessoas com doenças causadas pela obesidade e baixo sistema imunológico. “Por isso temos a Irisina como aliada forte no combate ao vírus, sem contra indicação”, disse.  De acordo com ele, as pessoas que já foram acometidas pela doença, se forem liberadas pelos médicos, também é indicada a prática de exercícios durante e pós Covid-19. “Manter o sistema metabólico em atividade constante é a chave da saúde e da longevidade. Sedentarismo gera doença”, adverte o personal trainer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *