Vitiligo, conheça a doença que causa diminuição na produção de melanina

Essa doença incide em 1% a 2% da população mundial

O vitiligo é uma doença que caracteriza-se pela diminuição ou falta de melanina em certas áreas do corpo, gerando manchas brancas nos locais afetados.

As lesões que podem ser em áreas isoladas ou espalhadas pelo corpo, atingem principalmente áreas íntimas, cotovelos, joelhos, rosto, e extremidades dos membros inferiores e superiores das mãos e pés.

Essa doença incide em 1% a 2% da população mundial.

Causas do vitiligo

•Teoria neural

O vitiligo segmentar incide geralmente sobre a região de uma pinta e é provocado por substâncias que destroem as células (melanócitos) que produzem a pigmentação da pele (melanina).

•Teoria citotóxica

A despigmentação da pele é provocada por substâncias como a hidroquinona presente em materiais como borracha e certos tecidos.

•Teoria autoimune

Consiste na formação de anticorpos que atacam e destroem o melanócito ou inibem a produção de melanina. Parece estar associado a outras doenças auto-imunes, como diabetes e doenças da tireóide. Há ocorrência familiar em 20% a 30% dos casos.

Sintomas do vitiligo

Aparecem manchas brancas e bem delimitadas espalhadas pelo corpo. Não há como prever o surgimento e a evolução da doença, podendo ocorrer, em um mesmo paciente, regressão de determinadas lesões enquanto surgem outras.

Apesar dos danos estéticos que acarreta, o vitiligo não causa nenhum prejuízo à saúde.

Diagnóstico do vitiligo

O diagnóstico é clínico, isto é, o médico deve examinar as lesões e pedir exames laboratoriais para determinar se o paciente é mesmo portador de vitiligo e se existem outras doenças associadas. Algumas manchas brancas podem ser provocadas pelo sol ou por micoses e não constituem lesões de vitiligo.

Tratamento do vitiligo

Os tratamentos convencionais são longos e geralmente envolvem aplicações de pomadas à base de corticoides, loções e fototerapia (exposição ao sol com uso de substâncias fotossensibilizantes). Raramente ocorre cura definitiva das lesões, pois há áreas que apresentam maior dificuldade de recuperar a pigmentação.

Quando o processo afeta mais de 50% do corpo, a opção de tratamento pode ser a despigmentação total da pele.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail