Agências do Trabalhador empregam 40 mil pessoas durante a pandemia

“Estamos atuando para diminuir a crise no Paraná” afirma Leprevost

Agência de Notícias do Paraná

As Agências do Trabalhador do Paraná colocaram no mercado de trabalho 39.666 pessoas no período de março a setembro deste ano, em plena pandemia do novo coronavírus, segundo dados da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho.
O resultado é considerado positivo, embora menor que o do mesmo período do ano passado, quando ocorreram 61 mil intermediações. “O balanço é muito positivo porque abrange meses em que a retração da economia foi muito contundente, com drástica queda nas atividades das empresas e na oferta de emprego”, afirma o secretário Ney Leprevost.
Ele lembra que, além da retração na oferta de empregos, as agências do trabalhador chegaram a suspender o atendimento por um período, em obediência a medidas voltadas ao controle da epidemia, determinadas por autoridades de saúde. “Mas houve uma reação rápida e logo as agências se adaptaram”, informa Leprevost.
O secretário destaca que as unidades passaram a trabalhar com horário agendado, atendimento digital e até um chat criado para dar suporte a empresários e trabalhadores que tiveram dificuldade em concluir oferta e busca de empregos por meio de ferramentas digitais. “Essas medidas possibilitaram retomar a intermediação de vagas e o encaminhamento do trabalhador para um novo emprego”, diz Leprevost.
Ele também destaca o trabalho proativo feito pelos profissionais que atuam nas agências do trabalhador. “Estamos atuando para diminuir a crise no Paraná e fazer com que mais pessoas possam estar qualificadas para conseguir um emprego e assim gerar mais renda para as famílias”, afirma Leprevost.