Brasil assina pacto por desenvolvimento sustentável do Atlântico

Declaração também foi assinada por União Europeia e mais seis países

O Brasil, a União Europeia e outros seis países que compartilham as águas do Oceano Atlântico assinaram nesta quarta-feira (13), em Washington (EUA), a Declaração de Todo o Atlântico, do inglês All Atlantic Declaration.

Segundo o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, esse protocolo de intenções visa estimular a integração de atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação desenvolvida pelas nações signatárias. “A intenção é estabelecer uma aliança de longa duração para o compartilhamento de conhecimentos, infraestruturas e capacidades aptas a promover o desenvolvimento sustentável do Oceano Atlântico”.

Fórum

Durante o Fórum 2022 de Pesquisa Oceânica de Todo o Atlântico é que foi assinada a declaração, a segunda etapa do fórum, cujo encontro científico ocorreu em Brasília, de 31 de maio a 2 de junho.

Além do Brasil e do bloco europeu, África do Sul, Argentina, Cabo Verde, Canadá, Estados Unidos e Marrocos também assinaram a declaração. Durante o evento, o representante brasileiro, secretário nacional de Pesquisa e Formação Científica, Marcelo Morales, disse estar emocionado por participar de algo assim. “Estamos iniciando um processo que, se for bem-sucedido, tem o potencial de realmente mudar os paradigmas”.

Marcelo acrescentou ainda que a nova declaração revigora iniciativas anteriores, como a Declaração de Belém, que o Brasil assinou em 2017, junto à África do Sul e a União Europeia.

“Este foi um passo muito importante. Todos sabemos que o mar é o elemento essencial da vida. Mesmo assim, isso ainda não foi suficiente para que a sociedade mude a atitude predatória de exploração dos mares”, disse Morales.

Próxima sessão

Transmitida pelo Youtube a sessão ministerial do fórum incluiu a apresentação dos resultados do evento científico realizado no fim de maio, além da troca de experiências e debates técnico-científicos das possibilidades da cooperação oceânica.

Nesta quinta-feira (14), a sessão terá intervenções sobre as ligações entre o tema e a ‘Década da Ciência Oceânica’. Estão previstas quatro mesas de debates sobre os principais aspectos discutidos durante o evento científico.

Use as teclas de seta esquerda ou direita ou arraste com o mouse para alterar a posição do gradiente. Pressione o botão para alterar a cor ou remover o ponto de controle.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail