Responsivo

“Cuidamos da educação e preparamos os jovens para o mercado”, destaca Ratinho Jr

Durante o seminário de combate ao trabalho infantil, o governador cita uma série de ações qualitativas e de garantia educacional às crianças paranaenses

O governador Ratinho Junior, participou de um seminário, organizado pelo Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região (TRT-9), sobre combate ao trabalho infantil na quarta-feira (31), em Foz do Iguaçu. A Constituição Federal proíbe trabalho para menores de 16 anos, com exceção de que dos 14 aos 16 anos o adolescente trabalhe como aprendiz.

O líder paranaense disse que a luta dessa causa deve ser coletiva e comum a todos os Poderes e à sociedade civil. “O Paraná tem um trabalho de muitas mãos, o que é um passo importante para que os jovens tenham um futuro adequado. É uma satisfação receber um evento desse porte no Paraná, com as maiores autoridades do Brasil. Os Tribunais Regionais do Trabalho espalhados em todo o País têm um papel importante para instruir o Poder Executivo e as prefeituras, na criação de políticas cada vez mais eficientes”, ressaltou.

Educação

Ratinho Junior também citou uma série de ações do Estado na garantia de educação de qualidade às crianças paranaenses, garantindo fluxo escolar com permanência, e geração de emprego aos adultos para que cuidem das suas famílias. “Somos o primeiro lugar na educação pública do Brasil, segundo o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Queremos que nossos jovens se preparem para o futuro dentro da sala de aula, e busquem o mercado de trabalho no momento adequado e com toda a bagagem técnica adquirida”, disse o governador.

Incentivo

Uma das ações defendidas pelo governador é a criação de medidas para incentivar a permanência de crianças e adolescentes na escola, fazendo com que o jovem ingresse no mercado de trabalho no momento certo. Ele citou a ampliação no número de escolas com ensino em tempo integral, chegando a 253 colégios paranaenses, 86 instituições a mais do que no ano passado.

Ratinho Junior também destacou a modernização tecnológica feita nos últimos anos com a aquisição de novos equipamentos, entre computadores e kits com televisão e de robótica, e implementação de plataformas educacionais de apoio à aprendizagem, como Redação Paraná, Inglês Paraná, Leia Paraná e Matemática Gamificada, além do Ganhando o Mundo, que exige frequência escolar. “Nossos jovens aprendem associativismo, cooperativismo, empreendedorismo, oratória. As aulas estão mais atrativas. Cerca de 400 mil alunos aprendem robótica, 150 mil alunos aprendem programação, estamos instruindo os jovens de 14, 15 e 16 anos para as profissões do futuro. É isso que queremos enquanto sociedade”, falou Ratinho Junior.

Primeiro emprego

O Governo do Estado estimula a aprendizagem dos jovens oferecendo o primeiro acesso legítimo ao mercado de trabalho através do programa Cartão Futuro. Ele é voltado ao público com idade entre 14 e 24 anos, com o objetivo de atender jovens em situação de vulnerabilidade social que necessitam de políticas públicas voltadas ao primeiro emprego.

“Somos o Estado que mais gera empregos para jovens no Sul do Brasil e temos esse programa que é o maior do País para o primeiro emprego. É uma parceria com a iniciativa privada na qual o Estado paga metade do salário e o empregador a outra metade”, destacou.

Outras iniciativas

O Governo do Estado desenvolveu nos últimos anos, a Cartilha de Enfrentamento ao Trabalho Infantil e Proteção ao Trabalho do Adolescente, com foco em alertar e conscientizar os profissionais que atuam na área e demais trabalhadores sobre as questões do trabalho infantil.

Neste mês, o Estado também liberou um edital que possibilita a destinação de R$ 26 milhões para instituições da sociedade civil que atendem crianças e adolescentes para realizarem manutenção e pequenos serviços em suas estruturas. Do total liberado, há um valor mínimo, de R$ 30 mil, e máximo, de R$ 100 mil, que cada instituição poderá acessar, cumprindo os critérios exigidos. O recurso é oriundo do Fundo da Infância e Adolescência, que somente no ano passado, deliberou R$ 86 milhões ao apoio de projetos e programas em diversas instituições no Paraná.