Depressão cresce durante a pandemia do Covid – 19

Segundo pesquisa a prevalência dos sintomas atinge principalmente as mulheres

Durante a pandemia da Covid – 19 o percentual de pessoas diagnosticadas com depressão no país aumentou mais de 40%. Os dados foram divulgados na quinta-feira (27) e são do Inquérito Telefônico de Fatores de Risco para Doenças Crônicas não Transmissíveis em Tempos de Pandemia (Covitel), trabalho desenvolvido pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), em parceria com a organização não governamental Vital Strategies.

Nove mil entrevistas foram feitas para o estudo, no período de janeiro a março de 2022. A amostra abrangeu cinco regiões do país, incluindo as populações da capital e do interior.

Concluiu-se que a prevalência de depressão é maior em mulheres, sendo só neste ano 18,8%. A pesquisa pontuou também a questão dos grupos mais vulneráveis, e de classe média baixa, e inferior, os quais não possuem acesso a esse diagnóstico, o que segundo a ONG acaba por não se ter um resultado 100% acurado devido a estes fatores.

“As populações mais vulneráveis enfrentam dificuldades para acessar os sistemas de saúde, que vão desde problemas de deslocamento até questões como a discriminação. Estes grupos também costumam ter, de acordo com a pesquisa, “piores indicadores em saúde”, finaliza.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail