Em caso raro ovelha dá à luz quadrigêmeos no interior de Pinhão

Conforme o médico veterinário Osvaldo Beê Júnior (Dinho), o caso de partos duplos de ovinos é bem frequente, casos de trigêmeos é mais incomum e quadrigêmeos praticamente impossível

Uma das ovelhas do produtor Cláudio Gura que mora na comunidade de Barreiros, em Pinhão, deu à luz quadrigêmeos, caso considerado raro por especialistas. Segundo o produtor este é o primeiro caso de quadrigêmeos após três casos de trigêmeos.

As ovelhas são de cruzamento da raça Ile de France (inglesa), e o pai das matrizes também é descendente de gêmeos. “No começo foi algo raro para nós, mas com o decorrer do tempo foi acontecendo outras vezes nas crias dela, e já esperávamos que iria ser mais de dois, mas não imaginávamos que seriam quadrigêmeos, ela já havia criado trigêmeos ano passado”.

Opinião do especialista

De acordo com o médico veterinário Osvaldo Beê Júnior (Dinho), o caso de partos duplos de ovinos é bem frequente, casos de trigêmeos é mais incomum e quadrigêmeos praticamente impossível. “Quem determina a quantidade de filhotes sempre é a fêmea, que libera o número de óvulos, que no caso de Pinhão, ela provavelmente liberou quatro óvulos e foi fecundada pelos quatro espermatozoides.

Dinho destacou dois fatores que podem interferir na ocorrência de partos assim. “Uma delas é a questão genética e também a questão alimentar. Por isso que no período de colocar as ovelhas em estação de cobertura, 60 dias antes delas pegarem cria é interessante alimentá-las melhor em termos de nutrientes e qualidade, atrelado a genética do animal”.

O veterinário Dinho ressaltou ainda que aqueles produtores que quiserem ter mais chance de crias assim, devem selecionar ovelhas com partos duplos, triplos e até quádruplos, para reprodução. “Com isso, há mais condições de nascimentos assim e, claro, os produtores também terão mais êxito na sua produção, com uma quantidade maior de nascimentos. Mas é necessário cuidar da alimentação e nitrição dos filhotes, pois a mãe não terá capacidade de fornecer alimentação suficiente”.

Cuidados com crias assim

Segundo Dinho, a quantidade de leite da mãe pode não ser suficiente para alimentar os quatro filhotes, sendo necessário interferir com alimentação alternativa. “Pelo menos dois será necessário ter esse cuidado, visto que a mãe só consegue criar dois pois ela possui apenas duas tetas e a amamentação é insuficiente. Algo comum também é a mãe acolher dois filhotes e rejeitar os demais, por isso o produtor terá que suprir por, pelo menos, três meses com alimentação láctea, feno a partir de 15 dias, ração e o leite que é o alimento mais importante para os animais pequenos.

Segundo o produtor Cláudio, os filhotes seguem com um bom desenvolvimento. “Estamos ajudando os dois machos com alimentação na mamadeira com leite de vaca. E as ovelhas estão consumindo aveia durante o dia e na parte da noite silagem”.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail