Estado e entidades solicitam ao ministério da Agricultura ações para minimizar as perdas pela estiagem

Pedidos envolvem adiamento de financiamento e custeio, e rapidez nas análises dos pedidos de seguro

A seca que castiga as lavouras da safra 2021/22 no Paraná exige medidas de minimização de perdas dos produtores rurais. Diante deste cenário, o governo do Estado, por meio do vice-governador Darci Piana e demais organizações referentes à agricultura encaminharam, no dia 20, sugestões de medidas para minimizar os estragos à secretaria da Agricultura.

As medidas envolvendo o Proagro, Crédito e Seguro Rural foram elaboradas a partir de um roteiro percorrido pelas entidades, entre os dias 10 e 14 de janeiro, por diversas regiões do estado. As visitas permitiram um levantamento estadual das perdas causadas pela estiagem.

Segundo estimativas do Departamento de Economia Rural (Deral) da Seab, a safra de soja, principal fonte de renda da agricultura na primeira safra) reduziu de 21 milhões de toneladas para 13 milhões de toneladas, uma perda financeira superior a R$ 30 bilhões.

Na área de crédito rural, as entidades pedem ao ministério da Agricultura, por exemplo, a criação de uma linha emergencial de crédito para produtores que acionaram seguro rural e Proagro e também uma para agricultores que utilizaram recursos próprios. Outra solicitação é de linhas de crédito para retenção de matrizes nas pecuárias animais.

Entre os pedidos, estão:

•Cumprimento do manual de Crédito Rural para o adiamento tanto dos financiamentos de custeio como de investimentos, excluindo qualquer impacto nos limites de crédito;

•Rapidez nas análises dos pedidos de seguro rural e de Proagro, com a indicação de mais peritos que possam agilizar as indenizações e permitir que os produtores possam utilizar suas áreas para o plantio da segunda safra de milho e das culturas de inverno;

•Ajuste no Sistema de Operações do Crédito Rural e do Proagro para permitir alteração da data definida para colheita de safras financiadas possibilitando a contratação de custeio para safra seguinte;

•Criação de linha de crédito emergencial para financiar produtores que acionaram o seguro agrícola e Proagro para que possam se sustentar até o momento da indenização;

•Criação de linha de crédito emergencial para financiar o plantio de cana de açúcar;

•Criação de linha de crédito emergencial para produtores que utilizaram recursos próprios para custeio a fim de que possam liquidar dívidas junto ao mercado fornecedor de insumos;

•Criação de linha de crédito para alongamento das dívidas de produtores junto às cooperativas;

•Criação de linha de crédito para retenção de matrizes na pecuária de corte e de leite e na suinocultura.

Quer ficar por dentro das novidades? Então nos acompanhe pelo Facebook | Twitter | YouTube | Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail