Produção de mel como renda na agricultura familiar da região

Laranjeiras possui uma associação de apicultores, a Cantu Mel, que foi criada em 2004 e hoje conta com mais de 10 produtores associado

Uma das grandes possibilidades de diversificação para a agricultura familiar é a apicultura. Esta atividade consiste na criação de abelhas exóticas Apis mellifera com o objetivo de produzir mel, própolis, geleia real, pólen e cera de abelha. Diversos municípios incentivam a prática, afinal ela pode representar uma significativa fonte de renda para os agricultores, pois não exige muito tempo e nem grandes áreas de terra disponíveis, e tem baixo impacto ambiental, que contribui bastante para preservação do ecossistema.

O Paraná se manteve como o principal produtor nacional de mel, com 7,8 mil toneladas produzidas pela espécie Apis mellifera em 2020, o que representa 15,2% de toda produção nacional.

Laranjeiras possui uma associação de apicultores, a Cantu Mel, que foi criada em 2004 e hoje conta com mais de 10 produtores associados. João Humeniuk, um dos produtores em entrevista  ao Correio do Povo contou como funciona a produção regional e qual o impacto na renda das famílias.

“A apicultura na nossa região é voltada principalmente em uma cultura familiar, gerando a uma alternativa de renda, passada em gerações. Eu, por exemplo, já era apicultor cinco, seis anos antes da associação. Oficialmente fazem mais ou menos 25 anos que sou apicultor tendo oito diplomas ligados à profissão”.


Espécies cultivadas

As espécies criadas pelo apicultor são as de abelha com ferrão e a Jataí. “Para criar as abelhas de ferrão, é necessário colocar as caixas em uma reserva de mata, longe de moradas e de criação de animais, para não correr risco. Já a Jataí pode ser cultivada até em garagens, pois não oferece perigo” .


Ciclo da abelha
Cada abelha tem um ciclo: as operárias, que vão para a mata, podem durar até 21 dias; as que ficam dentro da colmeia em torno de 48 dias, a rainha dura de seis a sete anos se a colmeia for muito boa e não deixar faltar alimento pra caixa e se a abelha operária enfraquecer a colmeia, todas morrerão.

Em 2016, um relatório divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU), alertou para o desaparecimento das abelhas no planeta por conta do uso excessivo de inseticidas e o desmatamento. Caso esses insetos sumam do planeta, toda a atividade agrícola do mundo corre risco, uma vez que as abelhas são responsáveis por polinizar 80% das plantas do mundo.

Apiário
Vários fatores que devem ser levados em consideração para a implantação do apiário, e disponibilidade de recursos florais é sem dúvida o mais importante.

Para que se obtenha sucesso na criação de abelhas, é fundamental uma avaliação detalhada da vegetação em torno do apiário, levando‐se em conta não apenas a identificação das plantas melíferas (plantas que as abelhas utilizam), mas também quantidade destas plantas e os seus períodos de floração. Quanto mais próximo da colmeia estiver a fonte de alimento, mais rápido será o transporte, permitindo que as abelhas realizem um maior número de viagens contribuindo para o aumento da produção.
Além disso, o apiário deve ser de fácil acesso e o terreno deve ser plano; deve-se evitar áreas elevadas devido os fortes ventos pois terrenos muito inclinados dificultam o manejo das caixas. Deve‐se fornecer fonte de água pura, a uma distância de no mínimo 100 metros da colmeia. Caso não haja fonte natural no local, deve‐se instalar um bebedouro artificial. O sombreamento é importante pois a temperatura favorece a produção de mel e o desenvolvimento das crias. Mas cuidado, o local não pode ser úmido demais. 

Economia regional

Os produtos da Associação de Apicultores, hoje, são vendidos nos supermercados da cidade e na feira do agricultor. “Em anos que a colheita é boa, exportamos até para São Paulo” conta João. 
O apicultor depende principalmente do clima, então, se tudo ocorre bem a produção é boa.  Ano passado a safra foi excelente, já a que se iniciou em outubro e termina em março, terá uma perda de 70% em relação a safra anterior por conta da seca.

Expectativa para 2022

A expectativa de João para o ano de 2022 é aumentar a sua produção. Hoje, ele trabalha com quase 30 apiários, cada um contendo até 12 caixas, totalizando 300 colmeias e anualmente as renova quando é necessário.

Por fim o produtor afirma que o indicado é fazer cursos sobre o assunto e estar aberto a receber conselhos de quem já trabalha com essa cultura e colocar a mão na massa. 

Quer ficar por dentro das novidades? Então nos acompanhe pelo Facebook | Twitter | YouTube | Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail