Responsivo

Laços invisíveis: Dia dos Pais e a importância do vínculo familiar

“Para o desenvolvimento e a confiança da criança, um bom relacionamento é fundamental. A figura paterna é espelho e suporte emocional. Que esta data realce e consolide essa interação”, afirma a psicóloga Nezia dos Santos

A construção de laços sólidos entre pais e filhos é de suma importância, pois é no meio familiar que os alicerces dos novos cidadãos são moldados. Nesse sentido, a psicóloga Nezia dos Santos conta ao Correio do Povo sobre métodos e formas de expandir o afeto e comemorar o Dia dos Pais de uma forma tranquila e recíproca.

Dificuldades

Conforme ela, a educação e a criação enfrentam desafios consideráveis, uma vez que não existe uma fórmula mágica, uma receita infalível ou um manual completo que dite precisamente como proceder. Apesar disso, é imprescindível estabelecer uma relação sólida entre pais e filhos. “O bom relacionamento com os pais é importante porque desenvolve o núcleo de confiança da criança. Este é o meio pelo qual a criança é encorajada a explorar o mundo externo. É ali que ela adquire confiança em si mesma”, explica Nezia.

Um cenário de incertezas e afetos

A maternidade e a paternidade frequentemente são permeadas por dúvidas, incertezas e, em alguns casos, sentimentos de culpa. Os pais muitas vezes acreditam que poderiam ter adotado abordagens distintas, que existia um método mais eficaz de agir, ou que falharam de alguma forma. Contudo, tal mentalidade denota o desejo genuíno de acertar e estimula a busca pela melhor maneira de se relacionar com os filhos.

“O pai representa um suporte afetivo, a mãe vai interagir com a criança e o produto disso vai fazer com que a criança compreenda de segurança, desenvolva afetividade,

autoestima e diminua níveis de ansiedade. A contribuição e conexão tem de ser genuínas”, detalha Nezia.

Importância do vínculo

É inegável que a complexidade na educação de um filho pode deixar os pais desconcertados sobre como proceder. Não obstante, é crucial compreender as próprias indagações e constantemente buscar informações a fim de agir adequadamente.

“O primeiro passo reside em cultivar um relacionamento saudável entre pais e filhos. Tal atitude é vital para que os filhos confiem nos pais e os vejam como modelos, portos seguros e confidentes, em quem podem confiar em qualquer circunstância”, diz.

Conforme a psicóloga, é fundamental permitir que os filhos trilhem o próprio caminho na vida. Entretanto, as bases familiares não devem ser negligenciadas, para que as relações familiares não se tornem estranhas e distantes. “A relação positiva entre pais e filhos traz contribuições diversas para o desenvolvimento das crianças em todas as etapas da vida”, explica Nezia.

Desenvolvimento cognitivo

A aprendizagem engloba a aquisição e o aprimoramento de habilidades que permitem à criança compreender o funcionamento do mundo, as dinâmicas interpessoais, as influências mútuas e os processos mentais.

Conforme ela, para que esse aprendizado ocorra, é preciso que a criança vivencie experiências e obtenha respostas para suas perguntas. “Nesse sentido, o papel dos pais é de suma importância, uma vez que esse desenvolvimento se inicia na primeira infância e perdura até a adolescência e a vida adulta”.

Aprimoramento

Para efetivar o vínculo, métodos podem ser inseridos, como tempo de qualidade. “Essa ação varia de acordo com a idade do filho. Para crianças menores atividades mais lúdicas tipo leitura e brincadeiras. Filhos adolescentes, uma ideia é aprender algo novo, como instrumentos, idiomas e esportes. Assim, a aproximação se torna simples mas proveitosa para todos. Que o Dia dos Pais seja um caminho para a proximidade”, finaliza Nezia.