Número de refugiados ucranianos é de 1,7 milhão; número segue crescendo diz a ONU

Polônia já recebeu cerca de 1 milhão de ucranianos, maioria crianças e mulheres

Conflito entre Rússia e Ucrânia já dura 12 dias e novas atualizações fornecidas pela Organização das Nações Unidas nesta segunda-feira (07) informam que mais de 1,7 milhão de pessoas já fugiram do país para escapar da guerra, indo até a Europa Central. Milhares de outros refugiados ainda cruzam as fronteiras.

Só a Polônia, que possui a maior comunidade ucraniana da Europa Central, recebeu mais de 1 milhão de refugiados desde o começo do conflito em 24 de fevereiro.

“Hoje, às 20 horas, o número de pessoas que escaparam da Ucrânia para a Polônia ultrapassou um milhão. Este é um milhão de tragédias humanas, um milhão de pessoas expulsas de suas casas pela guerra.”, informou o serviço de guarda de fronteira polonês pelas redes sociais neste domingo (6).

Um total de 1.735.068 civis, grande parte mulheres e crianças, já que homens ficaram no país para lutar, cruzaram a fronteira para a Europa Central, disse o Alto-comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

O principal diplomata da União Europeia (UE), Josep Borrell, informou que a UE pode receber até 5 milhões de refugiados ucranianos se o conflito entre Rússia e Ucrânia continuar. A Rússia persiste em chamar suas ações na Ucrânia de “operação especial”.

Alimentos e fraldas

Os europeus da região central, cujas lembranças do domínio de Moscou após a Segunda Guerra Mundial são profundas, continuavam a mostrar apoio a seus vizinhos do leste.

Uma instituição de caridade para crianças estava sendo preparada em uma arena esportiva em Przemysl, maior cidade polonesa da divisa com a Ucrânia. Eles receberão cerca de 150 crianças ucranianas retiradas de orfanatos na região de Kiev.

“Temos comida para eles, haverá crianças muito pequenas, então teremos que trocar fraldas, etc”, disse à Reuters Przemek Macholak, vice-chefe de resposta a crises da Happy Kids, uma organização não governamental polonesa.

O governo da Polônia planeja criar um fundo de 1,75 bilhão de dólares para ajudar os refugiados, disse hoje uma autoridade do governo.

Na fronteira de Siret com a Ucrânia, na Romênia, voluntários com jaquetas refletoras recebiam mães ucranianas carregando mochilas, empurrando carrinhos ou segurando bebês enquanto saíam da travessia, entre ventanias e nevascas.

Os tchecos, por sua vez, já doaram 62,8 milhões de dólares para ajudar a Ucrânia, a maior quantia já coletada para ajuda humanitária no país, de acordo com a TV tcheca.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail