Paraná registra três novos óbitos provocados pela dengue

O Informe Semanal da Dengue, publicado nesta terça-feira (06) pela Secretaria de Estado da Saúde, aponta 679 novos casos e

O Informe Semanal da Dengue, publicado nesta terça-feira (06) pela Secretaria de Estado da Saúde, aponta 679 novos casos e três óbitos provocados pela doença. O período epidemiológico que teve início em agosto do ano passado soma agora 25.802 casos e 32 mortes confirmadas no Estado.

Dois óbitos divulgados nesta semana são de residentes no município de Paranaguá: uma mulher de 78 anos e um homem de 75. A terceira morte tem como município de residência a cidade de Ibiporã e trata-se de um homem de 45 anos. As três pessoas que morreram sofriam de hipertensão arterial sistêmica.

Dos 399 municípios paranaenses, 286 registram casos confirmados de dengue e 360 apresentam notificações.

Grave

No Informe desta terça-feira (06), 17 municípios têm casos de dengue grave: Foz do Iguaçu soma 11 casos; Paranaguá e Londrina, 4 casos em cada cidade; Umuarama, Maringá e Cambé com 2 casos respectivamente, e 1 caso de dengue grave nos municípios de Morretes, Castro, Marmeleiro, Roncador, Santo Antônio do Caiuá, Marialva, Ourizona, Assaí, Ibiporã, Jataizinho e Cornélio Procópio.

A dengue é uma doença que pode evoluir para forma mais grave e provocar a morte. Os sintomas iniciais são febre alta, dores musculares intensa, dor nos olhos, mal-estar, dor de cabeça e manchas vermelhas pelo corpo; quando os sintomas se agravam podem surgir dores abdominais, vômitos persistentes e sangramento de mucosas.

Prevenção

“A melhor forma de prevenção contra a dengue é com a remoção dos focos do mosquito transmissor; o “Aedes aegypti” forma seus criadouros e se prolifera em locais e recipientes que acumulam água parada; por isso é fundamental a eliminação destes pontos”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail