Petrópolis soma 1.117 desabrigados 16 dias após tragédia

O prefeito da cidade anunciou a disponibilização de um terreno para a construção de 300 moradias destinadas aos atingidos pelas chuvas

Após 16 dias da tragédia que marcou Petrópolis, a prefeitura realizou o mapeamento dos desabrigados e incluiu ainda as pessoas que se encontram em pontos mantidos por voluntários  dentro das comunidades. Segundo o levantamento realizado, a cidade soma cerca de 1.117 pessoas fora de suas casas, em 34 espaços. 955 delas em escolas e 162 em igrejas e Organizações Não Governamentais (ONGs).

Segundo a prefeitura, a população desabrigada recebe alimentação e itens de higiene, além de atendimentos de saúde, psicologia e assistência social. Todas as famílias terão acesso ao aluguel social de R$ 1.000.

Até agora, a Defesa Civil recebeu 3.673 chamados desde as chuvas do dia 15 de fevereiro, onde 2.834 deles são ocorrências de deslizamentos. Cerca de 50 profissionais atuam nos atendimentos e têm encaminhado por volta de 2 mil vistorias.

Nesta terça-feira (01), o prefeito Rubens Bomtempo anunciou a disponibilização de um terreno de 14 mil m² ao governo do estado para a construção de 300 moradias destinadas aos atingidos pelas chuvas.

As buscas não cessam

O temporal provocou pelo menos 231 mortes e cinco pessoas seguem desaparecidas. Os números divulgados na noite desta terça-feira (1°) ainda não incluem o corpo de Gisele Reis Bittencourt, de 40 anos, retirado dos escombros da Chácara Flora nessa terça-feira.

A operação de resgate, que chegou a se espalhar por mais de 100 pontos da cidade, concentra-se na Chácara Flora e ao longo do Rio Quitandinha. O trabalho de procura pelos desaparecidos continua durante a noite.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail