Responsivo

Prefeitos de Catanduvas e Ibema discutem regularização de terras com comunidades

Na última semana, a prefeita de Ibema, Viviane Comiran (MDB), e o prefeito de Catanduvas, professor Moisés Aparecido de Souza (PSD), estiveram nas comunidades Cristópolis e Nova Esperança, para tratar sobre a regularização de propriedades.

A fazenda Formiga fica localizada entre Ibema e Catanduvas, nas duas comunidades, e foi ocupada em 27 de agosto de 1989, por 300 famílias do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Atualmente 92 famílias vivem no assentamento.

A ação foi promovida pela comissão de conflitos fundiários do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR).

Resultado

A visita ocorreu após o juiz Dr. Leonardo de Souza Santos, decidir os Autos de Reintegração de Posse, n.º 0000008-44.1989.8.16.0065, com origem na Vara Cível de Catanduvas.

O intuito era conhecer não somente a área em disputa, mas também estabelecer uma conexão com as partes envolvidas e as famílias em situação de vulnerabilidade. “O diálogo resultou em um vínculo de confiança nas autoridades presentes e no prosseguimento da eventual tentativa de um acordo”, afirma a administração.
“Essa terra é de vocês. Ibema se desenvolve a partir do seu trabalho e para firmar esta parceria, estamos aqui reivindicando os documentos necessários que oficializam seus direitos sobre a terra que residem”, destaca a prefeita Viviane Comiran.

“Estamos junto nesta luta e tornaremos possível esta conquista. Sei o sentimento de entregar um título de propriedade à família, e cabe a nós, enquanto prefeitura, Estado e país, buscar soluções para que o documento chegue”, ressalta o prefeito de Catanduvas, professor Moisés.

Presenças

Diversas autoridades que compõem a comissão estiveram presentes, dentre elas, o juiz da Comarca de Catanduvas Carlos Eduardo de Oliveira Mendes, a promotora de justiça Julyeth Alamini dos Santos, o desembargador Fernando Prazeres, representantes da Superintendência Geral de Diálogo e Interação Social (SUDIS) do governo do Estado e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA).
Além deles, o presidente da câmara de Ibema, Dilso Padilha e o presidente da câmara de Catanduvas, Ricardo Barreto Salgueiro, também estiveram presentes.