Primeiras imagens feitas pelo telescópio James Webb mostram registros inéditos do Universo

Maior e mais poderoso telescópio espacial já construído ajudará a ciência a investigar desde mistérios do nosso sistema solar até o potencial de vida em outros planetas. Confira as imagens

Nesta segunda-feira (11), o presidente do Estados Unidos, Joe Biden, durante discurso, fez a divulgação da primeira imagem colorida feita pelo telescópio espacial James Webb da Nasa, agência espacial norte-americana. O novo telescópio irá complementar os trabalhos do famoso Hubble.

A criação do Webb foi através de um programa internacional liderado pela NASA, em parceria com a Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) e a Agência Espacial Canadense (CSA).

A imagem foi divulgada pelo presidente durante um evento na Casa Branca com a presença da vice-presidente, Kamala Harris.

“Hoje é um dia histórico”, disse Biden. “É uma nova janela no nosso universo. É fascinante”.


A comunidade científica aguardava avidamente a divulgação dessa imagem pela grande expectativa em torno do Webb – Foto: NASA/Divulgação

“A beleza dessa imagem está nos detalhes”, contou em entrevista ao G1 a astrofísica da USP, Catarina Aydar.

“Se a gente der um zoom e comparar essa imagem [do Webb com a que o Hubble fez do mesmo aglomerado], vemos tudo o que não estava sendo mostrado na imagem anterior. É realmente muito impressionante. E o James Webb vai conseguir fazer justamente isso: olhar mais e mais longe”, acrescenta.

Conforme a Nasa, esta imagem é a com visão infravermelha mais profunda e nítida do universo até então. Nela, é possível ver um aglomerado de galáxias chamado de SMACS 0723, exatamente como ele era há cerca de 4,6 bilhões de anos.

A agência espacial explica que a imagem, a primeira de uma série que o Webb deve divulgar em breve, abrange um pedaço do céu que, para um observador terrestre, parece do tamanho de um grão de areia mantido à distância de um braço.

“A comunidade científica em breve começará a aprender mais sobre a massa, idade, história e composição dessas galáxias, à medida que o Webb procura as primeiras galáxias do universo”, afirmou a Nasa, em um comunicado.

Nestes últimos meses a agência espacial divulgou algumas fotos de testes dos instrumentos do Webb, como por exemplo uma selfie de um dos seus espelhos, porém essa nova imagem de hoje é um registro inédito e que mostra as profundezas do Universo.

Diferença entre Hubble e Webb

A Nasa traduz de forma prática: assim como um balde maior coleta mais água da chuva do que um balde pequeno, um espelho maior num telescópio permite reunir mais luz dos objetos que estão sendo vistos, e assim observar esses corpos com mais detalhes. Webb possui um espelho principal que mede cerca de 6,5 metros de diâmetro, o que o torna, segundo a ESA, 100 vezes mais sensível que Hubble.

Busca por formas de vida em outros planetas

Um dos principais objetivos da missão do James Webb, envolve uma das questões mais intrigantes da ciência: a existência de vida em outros planetas.

Para realizar esta investigação, o Webb apontará seus instrumentos para atmosferas de alguns exoplanetas, ou seja, planetas que estão fora do Sistema Solar, orbitando outras estrelas.

Novas imagens

Após divulgar a primeira imagem novas foram liberadas. Confira:

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail