Responsivo

Projeto ‘Mãos à Horta’ em Espigão estimula alimentação saudável e consciência socioambiental

Turma multisseriada da Escola Municipal Duque de Caxias trabalha na criação de uma horta escolar, destacando envolvimento e cooperação

A Escola Municipal Duque de Caxias, na comunidade Mato Queimado, em Espigão Alto do Iguaçu, desenvolve o projeto ‘Mãos à Horta’, em parceria com a Engie Brasil Energia. Por meio do Concurso ‘TranformAção: transformando a relação das pessoas com a Energia’, a empresa quer estimular e divulgar ações e projetos que favoreçam a transformação do ambiente escolar e do entorno social, buscando a sustentabilidade socioambiental e o empreendedorismo social junto às escolas e colégios localizados nos municípios lindeiros às Usinas Hidrelétricas de Santo Santiago e Salto Osório.

Participação

O projeto, coordenado pelo professor Bruno Olenik, é trabalhado com uma turma multisseriada de 4º e 5º ano, que estão desenvolvendo uma horta escolar. Tudo o que é produzido durante o projeto, é destinado a merenda escolar, como verduras e temperos. O objetivo é ampliar, futuramente, a atividade para a plantação de chás, servindo para integração, pesquisa familiar e uso dos produtos.

De acordo com o professor Bruno, o concurso da Engie termina em meados de outubro, mas a ideia é continuar as atividades até dezembro e retomar no ano que vem. “Além de promover o contato com a terra e a consciência socioambiental, o cultivo da horta na escola permite que os alunos aprendam em grupo”, afirma.

O projeto permite que os alunos desenvolvam hábitos saudáveis de alimentação, e coloquem em prática a teoria vista em sala de aula. “Isso torna o aprendizado mais significativo. Juntos, colocamos a ‘mão na massa’ e compartilhamos aprendizagens, pois todos os alunos participantes do projeto vivem no campo, tem um conhecimento sobre o tema, e na escola, compartilharam o que sabem com os colegas. É enriquecedor ver o envolvimento e participação de cada um”, destaca Bruno.

Aprendizagem

A diretora da escola, Rosangela dos Santos Melo, afirma que a horta escolar é importante tanto para a alimentação dos alunos como para a aprendizagem desenvolvida no processo. “Foi montado um cronograma, uma pirâmide alimentar, tivemos palestra com nutricionista sobre a alimentação saudável e nutritiva; são vários os temas trabalhados pelo professor Bruno neste projeto”, ressalta.

Segundo ela, no momento estão sendo feitas as colheitas das verduras para o consumo na escola. Para Rosangela é gratificante ver a alegria dos alunos durante o colhimento e limpeza das verduras. “Com este trabalho incentivamos nossos alunos à construção de hortas em suas propriedades”, enfatiza.