Promessa cumprida: começou a entrega do programa “Campo Forte, Candói Desenvolvido”

O prefeito Aldoino Goldoni Filho, afirmou que manterá o programa em toda a sua gestão e que o objetivo é melhorá-lo ainda mais

Começou no último dia 22 de agosto, a entrega do programa “Campo Forte, Candói desenvolvido”. O projeto de autoria do Executivo municipal, dará o equivalente a 500 alqueires de milho. Além de 800 kg de adubo, 600 kg de ureia por alqueire e 3 pacotes de milho por alqueire, dando prioridade aos produtores cadastrados na Assistência Social de Candói.

Conforme o secretário de Planejamento Urbanismo e Projetos, Rafael Disconzi, alguns dos agricultores possuem menos de um alqueire de terra, então neste caso é contemplado proporcionalmente. “Se o produtor tiver um alqueire, ele recebe um alqueire que é o limite máximo. Então dos 500 alqueires de milho estão sendo contempladas 530 agricultores”, explica Rafael.

O programa envolve duas secretarias, a de Agricultura e a de Assistência Social, esta última está vinculado ao Cadastro Único, pois visa atender os aqueles que realmente precisam.

Promessa cumprida

O prefeito, Aldoino Goldoni Filho (Dino), disse que é com muita satisfação que realiza essa entrega. “Foi uma promessa de campanha, que agora está se realizando. Não foi fácil tirar esse projeto do papel, mas conseguimos”.

Para ele, isso vai ser uma grande ajuda para os produtores, pois o milho, adubo e ureia na quantidade que está sendo entregue, se fosse comprado pelo próprio produtor, teria um custo de aproximadamente R$ 10 mil.

“Um dos objetivos desse programa é evitar o êxodo rural, nós vamos poder ajudar as pessoas, dar condições para que continuem no campo”, disse o prefeito.

Conforme o prefeito, outro ponto de grande importância do programa é o impacto que terá no comércio local, pois o dinheiro que o agricultor ganha é gasto na cidade.

“Serão em torno de R$ 3 milhões investidos no ‘Campo Forte’ que renderão de 15 a 20 milhões, até mais, que será gasto no comércio local. E assim os nossos comerciantes vão contratar. Vamos melhorar a vida de todos tanto no campo quanto na cidade”.

Dino, diz que a ideia é melhorar e ampliar o programa, pois alguns produtores ainda não se encaixaram.

“Além de manter o projeto em toda a minha gestão, vamos corrigir algumas possíveis falhas e melhorar ainda mais. Sempre sonhei com isso de ter essa oportunidade de melhorar a vida do pequeno agricultor”.

Um dos pontos que o prefeito salientou, é que para a próxima edição, a prefeitura buscará custear o calcário também.

O secretário de Agricultura e Pecuária, Nerci Ceriaco de Oliveira Lopes, confessa que ficou com medo de não conseguirem cumprir com o prometido pelo projeto, pois é algo que além de grandioso é audacioso.

“Tivemos a felicidade do município ter uma saúde financeira muito boa, então com uma sobra de recursos foi feito um remanejamento de outras áreas e conseguimos custear o programa”, contou o secretário.

Para o secretário, o programa tem ainda mais impacto, por ser um ano em que o mundo passa por uma crise de milho. “O milho nunca teve o preço tão elevado e a projeção é subir ainda mais. Então o ‘Campo Forte’ veio em um momento fantástico”.

Qualidade

Júlio Cesar, que é gerente da regional da cooperativa ganhadora da licitação, a Coopertradição, falou que é um prazer para a cooperativa participar deste programa inédito, onde todos os insumos são doados, e ele ressalta que tudo é de primeira linha, tanto, sementes, adubo e uréia. “O prazer é tão grande para nós, porque este é o perfil da Coopertradição, atender o pequeno, nós somos formados por pequenos produtores”, disse o gerente.

Ele fez questão de parabenizar o prefeito, por já no primeiro mandato conseguir colocar em prática esse programa.

“Como o custo do insumo para o produtor é zero, lá na colheita em fevereiro ou março, ele terá uma receita líquida de R$ 30 a R$ 40 mil”.

Entregas

A primeira entrega aconteceu na comunidade Santa Clara, onde foram entregues 66 sacas de milho, para 22 produtores.

Na terça-feira (31), foi a vez da comunidade Cachoeira, onde foram distribuídos mais 180 sacas, para 60 agricultores.

Ontem (1°) a entrega foi na ilha do cavernoso, com 105 sacas entregues. Hoje os produtores da comunidade São Pedro receberão mais 159 sacas.

Próximas entregas
  • Na sexta (3), Rio Novo – 123 sacas.
  • No sábado (4), Três Palmeiras – 210 sacas
  • No próximo dia 8, comunidade Bebinha – 66 sacas
  • Dia 9, Passo Grande – 144 sacas
  • Dia 10, Despraiado – 141 sacas
  • Dia 11, São Roque – 144 sacas
  • Dia 14, União São Pedro – 141 sacas

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail