Mais de 70% da população está endividada, como enfrentar isso?

Especialistas financeiros ressaltam que o essencial é não entrar em desespero, analisar a situação através de um diagnóstico financeiro e assim quitar definitivamente

O Brasil fechou 2021 com uma média de 70,9% das famílias brasileiras endividadas, no maior número em 11 anos, segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgados em 18 de. Só no mês de dezembro o patamar alcançou 76,3% do total de famílias.

Ou seja, nunca a população brasileira recorreu tanto ao crédito. Se for considerar, ainda, que ao comprar parcelado as pessoas estão endividadas, a situação se torna muito mais complexa, sendo necessário para as famílias estratégias para o momento. Especialistas financeiros ressaltam que o essencial é não entrar em desespero, analisar a situação através de um diagnóstico financeiro e assim sair definitivamente dessa situação.

O ideal é evitar fazer novas dívidas antes de quitar as já existentes, tomando cuidado para não entrar numa bola de neve. O primeiro passo é mapear essas dívidas para saber o tamanho do problema. “Ter dívidas não é necessariamente um problema, todos nós temos dívidas, mas não conseguir honrá-las leva à inadimplência “, complementa Reinaldo Domingos, do mercado financeiro.

Veja a seguir alguns passos para sair definitivamente do vermelho e controlar os gastos com maior segurança:

1 – Colocar na ponta do lápis todas as dívidas que possuir, separando as que correspondem a serviços e produtos de necessidade básica, que não podem ser cortados (como água, energia elétrica, gás e aluguel) e as que sofrem juros mais altos (como cartão de crédito e cheque especial), considerando essas como prioridade para pagamento;

2- Anote durante 30 dias todos os gastos que tiver, separando por tipo de despesa. Isso inclui gastos “pequenos”, que podem até ser considerado menos importantes, como gorjetas e guloseimas, pois no final do período será possível compreender de que forma, efetivamente, seu dinheiro está sendo gasto.;

3- Tenha em mente que só se deve negociar uma dívida quando se tem condições de fazer isso, ou seja, após se planejar, pois um passo precipitado pode até piorar a situação. Portanto, só se deve procurar um credor, quando já souber quanto terá disponível mensalmente para pagar e, então, poder negociar.

Quer ficar por dentro das novidades? Então nos acompanhe pelo Facebook | Twitter | YouTube | Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail