Copa do Brasil: o capítulo da história do futsal paranaense protagonizado pelo Dois Vizinhos

A segunda-feira de 21 de dezembro de 2020 marcou um novo capítulo na história do futsal brasileiro. Neste, o protagonista

A segunda-feira de 21 de dezembro de 2020 marcou um novo capítulo na história do futsal brasileiro. Neste, o protagonista foi o futsal paranaense, interpretado pelo Dois Vizinhos. Na cidade do Sudoeste com cerca de 40 mil habitantes e que dá nome ao clube, talvez a data marque não somente o esporte local, mas passe para os anais como o feito mais relevante ao longo dos 59 anos de sua existência. 

Aos poucos, o torcedor do Galo vai se acostumando aos feitos! Em 2019, o time deixou o status de candidato ao rebaixamento da Série Ouro para brigar entre os “grandes” do estadual. Derrubou os favoritos Pato e Marreco e foi à decisão contra o Foz Cataratas. Não ficou com o título, mas garantiu o seu melhor desempenho até então no campeonato. 

O bom desempenho no ano passado foi recompensado com a vaga na Copa do Brasil de 2020. Por si só, a participação é um marco: a primeira competição a nível nacional do Galo. E assim como aconteceu na Série Ouro, o time do técnico Fabinho Gomes começou a Copa do Brasil comendo pelas beiradas. Nas oitavas de final, encarou o Pato – um velho e respeitado conhecido. Assim como no estadual do ano passado, o Galo levou a melhor. Despachou a tradicional Assoeva/RS e liquidou em seguida o Pato, bicampeão da Liga Nacional. Na semifinal, superou o Balsas, do Maranhão, e partiu para a decisão contra o Ceará. 

Embora o futsal nordestino não viva sua melhor fase – sem representantes na Liga que, embora seja uma franquia de traços não tão democráticos, é o principal certame da modalidade no país -, o Ceará carrega fama, estrutura e torcida do futebol. Afinal de contas, é inegável a tradição do Vovô nos gramados, com mais de 40 títulos cearenses e presença constante na Série A do Brasileirão. 

Na primeira partida da final, na quinta-feira (17), jogando em casa, o Dois Vizinhos foi superior e abriu vantagem. Fez 4×1, com gols de Gugu Flores e Luciano, duas vezes cada. Os visitantes marcaram com Wallyson

O confronto de volta aconteceu na segunda-feira (21), em Fortaleza. Com direito a transmissão do SporTV, o jogo teve um Ceará impetuoso, mas que parou na grande atuação do goleiro Jaime. Foi o Galo quem abriu o placar: Lucas Antunes foi para as redes. Erick empatou, ainda no 1º tempo. Depois do intervalo, o mesmo Erick tratou de virar para o Alvinegro. O resultado era suficiente para o Ceará forçar a prorrogação. O gol que colocou os donos da casa em vantagem saiu quando restavam 14 minutos para o término. A alegria cearense durou pouco: menos de dois minutos depois, Neném Ribeiro igualou a contagem e decretou o empate. 

A Copa do Brasil foi o primeiro título conquistado pelo Dois Vizinhos. A equipe chegou perto de outras taças, como da Série Prata em 2018, mas ficou com o vice. Agora, experimenta o gostinho de ser campeão de uma forma que apenas os gigantes costumam fazer. Essa também foi a primeira vez que o Paraná conquistou a Copa. Para 2022, o time garantiu vaga na Super Copa e, quiçá, venha aí uma participação na Libertadores

O título vai além da conquista e do feito histórico! Vencer a Copa do Brasil abre um horizonte para o Dois Vizinhos Futsal. Para um projeto modesto, embora competente, o feito de campeão brasileiro deve introduzir o clube como um dos grandes do futsal estadual. Deve também possibilitar a sobrevivência dele por um tempo maior, afinal de contas, estamos falando de futsal – uma modalidade em que os clubes têm ascensões meteóricas e derrocadas ainda mais rápidas, onde poucos se consolidam por mais de uma década. A tendência é que os empresários duovizinhenses e de outras regiões tenham maior interesse em apoiar a equipe. E este fator será preponderante para  a consolidação da vida longa do Galo!