Operário bate Marreco nos pênaltis em jogo histórico, vence a Liga Paraná e confirma consolidação no futsal paranaense

Num jogo digno de decisão, o Operário Laranjeiras sofreu diante do Marreco, mas fez a festa com a torcida rubro-negra.

Num jogo digno de decisão, o Operário Laranjeiras sofreu diante do Marreco, mas fez a festa com a torcida rubro-negra. Nesta quinta-feira (16), o Rubrão entrou em quadra no Laranjão na partida de volta da final da Liga Futsal Paraná. Como havia vencido na ida por 2×0, em Francisco Beltrão, o time de Luciano Bonfim dependia do empate, mas perdeu por 4×3 no tempo regulamentar. Nas prorrogações, 1×1. Ari e Veloso defenderam as cobranças de Gui Reis e Café, respectivamente, e garantiram o título nas penalidades.


Tempo regulamentar

Com o apoio de um ginásio lotado, o Operário esperava soltar mais um grito de campeão, após a conquista da Taça FPFS, no sábado, 11. Com 3 minutos de bola rolando, São Pedro completou cruzamento e abriu vantagem. A reação veio depois de 3 minutos: Gui Reis fez bela jogada e chutou forte, no canto: era o empate do Marreco. Os mandantes voltaram a ficar à frente do placar quando restavam 8 minutos para o fim do 1º tempo: Amadeu fez contra. Depois, foi a vez de Marcelo Bigode fazer contra: 2×2. 

Na volta do intervalo, os beltronense chegaram à virada: com 1 minuto e 30 segundos, Kevin fez mais um gol contra. Restanto 5 minutos para o fim, Raphinha deixou tudo igual. E quando parecia que o Rubro-Negro estava com a situação sob controle, Gui Reis marcou a 45 segundos do término. 


Prorrogação

Com o 4×3, o Marreco forçou a prorrogação. No tempo extra, novas emoções. Dário chutou de longo e fez para o Operário, quando restavam 2 minutos e 26 segundos para o fim. E quando faltavam 46 segundos, o Marreco marcou: dessa vez com Douglas Cappa.

 

Penalidades

Com o empate na prorrogação, a definição do campeão da Liga Paraná de 2021 foi definida nos pênaltis. Gui Reis, autor de dois gols durante o jogo, perdeu a cobrança. Ari defendeu o chute no canto direito. Melão também acertou o lado e pegou o chute de Raphinha. Depois, Douglas Cappa converteu para os visitantes, enquanto Dário balançou as redes para o Rubrão. O experiente Café parou em Veloso, que impediu o gol com o braço, numa defesa peculiar. Na sequência, ninguém mais errou, para a felicidade dos operarianos. Passamani e Jorginho fizeram para o Marreco, enquanto Gui Marques, Felipe Reis e São Pedro decretaram o título do Operário Laranjeiras.


Operário confirma ascensão 

Em três anos de atividade no futsal, o Operário Laranjeiras já faturou quatro títulos. Venceu as Séries Bronze (2019) e Prata (2020). Nesta temporada, além da Liga Paraná, o clube do presidente Leoni Luiz Meletti faturou a Taça FPFS, o que lhe garantiu a 3ª colocação geral da Série Ouro. 

A conquista desta quinta-feira deu ao Rubrão a vaga no Campeonato Brasileiro de Ligas de 2022. O clube treinado por Luciano Bonfim, vale ressaltar, participou do torneio como convidado e como prêmio levou uma moto zero quilômetro. 

Campeões da Liga Paraná:

2019 – Campeão: Marreco; Vice: Campo Mourão;

2020 – Campeão: Campo Mourão; Vice: Marechal;

2021 – Campeão: Operário Laranjeiras; Vice: Marreco. 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail