Artagão e Stabile vistoriam obras no Rio Tapera

Deputado estadual e diretor-presidente da Sanepar vieram à Laranjeiras do Sul ver o andamento do novo sistema de abastecimento, tratamento e reservação de água da cidade.

Laranjeiras do Sul recebeu, na tarde de quarta-feira (9) a visita do diretor-presidente da Sanepar, Claudio Stabile, e do deputado estadual Artagão Júnior. Eles vieram acompanhar e vistoriar as obras do novo sistema de abastecimento, tratamento e reservação de água para a cidade, com captação diretamente no Rio Tapera. 71% do processo da construção já foi feito e a previsão é que, em março de 2021, a obra esteja em funcionamento.

 

Claudio Stabile disse que, em um ciclo de cinco anos, os investimentos da Sanepar em Laranjeiras do Sul devem beirar os R$ 80 milhões.


Escassez

O diretor-presidente da companhia lembrou dos desafios encontrados atualmente na Região Metropolitana de Curitiba (RMC) e Sul, onde a escassez d’água é a maior em 100 anos.

“Estamos aumentando a capacidade de reservação e fazendo modificações na capacitação, por conta que muitos rios não possuírem mais a mesma capacidade de fornecimento do passado. A Sanepar está antecipando algumas obras de reservação ( barragens). Na RMC e no Sul, usamos pedreiras, cavas e transposições de rios. São sinais que precisamos conscientizar a população da necessidade de preservação do meio-ambiente”.

“O que vemos hoje pode ficar recorrente. Temos tempo e meios como reverter a situação. Mas vai depender não só da companhia, como também da população. Podemos passar por esse problema e minimizá-lo num futuro. Aqui em Laranjeiras, as obras estão sendo feitas neste sentido”, concluiu o diretor-presidente.

As obras no Rio Tapera prometem dar fim a um problema antigo em Laranjeiras: a falta de água em alguns pontos específicos do município, principalmente em dias quentes de verão.


Projetos para a população

Já o deputado Artagão Júnior enfatizou sobre os projetos e programas da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) e do governo do Estado, que possuem a parceria da Sanepar.

“Articulamos a proibição de corte de fornecimento de água a quem quer que seja durante a pandemia. Temos um projeto, que trata-se da isenção de cobrança de ligação de esgoto das novas casas para todas as famílias de baixa-renda. É um ato de sensibilidade. Vamos chegar a 76% da população atendida com esgoto sanitário e, nos próximos investimentos, avançaremos ainda mais neste percentual. Água já chega para todos, agora precisamos fazer chegar a coleta de esgoto”.