Câmara de Laranjeiras do Sul aprova marco tecnológico visando geração de empregos

Matéria segue para sanção do prefeito Berto Silva. Projeto foi dividido em três partes. Conheça e entenda

Na sessão desta semana, a Câmara de Laranjeiras do Sul aprovou por unanimidade em 2ª e última discussão e votação um projeto de lei visando promover o desenvolvimento econômico, social e tecnológico, bem como a geração de emprego para jovens do município. De autoria do poder Executivo, o projeto 016/2021 dispõe sobre o marco tecnológico e institui a política municipal de incentivo e apoio à inovação. A matéria seguiu para sanção do prefeito Berto Silva.

Programa Laranjeiras Tecnológica

A proposição foi dividida em três frentes. A primeira institui o “Programa Laranjeiras Tecnológica”. Na prática, o Legislativo autorizou a disponibilização de até 60 vagas, anualmente, para treinamento em cursos de capacitação na área tecnológica e qualificação para jovens munícipes estarem aptos a serem inseridos no mercado de trabalho.

Conforme o texto do projeto, a seleção será realizada por meio de processo seletivo. Para tanto, a família do concorrente deverá residir em Laranjeiras do Sul nos últimos doze meses; estar cursando ou ter concluído ensino médio, ou estar cursando o ensino superior e ter entre 16 até 25 anos completos na data da inscrição. Os cursos de capacitação serão custeados pelo município e os beneficiados receberão bolsa de R$ 800 mensais.

Parque Tecnológico

A segunda frente do marco tecnológico prevê a criação do parque tecnológico e a incubadora tecnológica Municipal. O objetivo constituiu na criação de um complexo institucional e físico de utilidade pública e interesse social, destinado a dotar o município e a região de um empreendimento para a promoção do desenvolvimento empresarial, científico e tecnológico.

Escritórios Virtuais

Por fim, a proposta cria os escritórios virtuais, que funcionarão junto ao parque tecnológico e a incubadora tecnológica. A ação é uma alternativa para pequenos empreendedores, permitindo que rotinas diárias de administração sejam cumpridas, mas sem que haja a necessidade de um investimento financeiro para isso. Segundo a proposta, considera-se escritório virtual aquele destinado a prestação de serviços de suporte administrativo, de projetos tecnológicos para pessoas físicas ou jurídicas, oferecendo-lhes a infraestrutura para o desenvolvimento de suas atividades.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail