Coletor menstrual: como usar?

“O interessante é saber que existem opções que completam as necessidades de cada mulher”, afirma ginecologista Rafaela Mezzomo.

O coletor menstrual, também conhecido como copo menstrual, é uma ótima estratégia para substituir o absorvente durante a menstruação, sendo uma opção mais confortável, econômica e ecológica. Ele é fácil de usar, não deixa nenhum cheiro de menstruação pelo ar e só precisa ser trocado após 8 horas.

Coletor
Segundo a médica Rafaela Mezzomo, ginecologista e obstetra do Centro Médico Hospitalar São Lucas, coletor menstrual, também conhecido como “copinho”, é um dispositivo feito de silicone medicinal hipoalergênico sustentável, usado para coletar o sangue menstrual, substituindo o uso dos absorventes comuns (o absorvente externo demora cerca de cem anos para se degradar na natureza e o interno, mais ou menos um ano).
 “Por ser flexível, ele se adapta facilmente ao corpo feminino se tornando imperceptível, além de oferecer baixo risco de infecções e trazer maior liberdade à mulher.

Tipos
Existem atualmente dois tipos: um em forma de sino (o coletor comum) e outro que é colocado ao redor do colo do útero no alto da vagina, como um diafragma (esse é o coletor cervical).
“Os coletores são mais econômicos ao longo prazo. Na primeira compra, eles até custam mais caro do que um pacote de absorvente, porém podem ser usados por até 10 anos, enquanto os descartáveis precisam ser comprados a cada ciclo menstrual”, afirma

Como cuidar
Durante o início do seu uso, é preciso saber que pode haver certo desconforto durante o período de adaptação, que varia de dois a cinco ciclos, em média.
“A maior dificuldade de adaptação é para colocar e remover o coletor menstrual, muitas mulheres tem medo da manipulação do canal vaginal.  Uma coisa é certa: para usar o coletor, a mulher precisa entrar em contato com o próprio corpo, tocá-lo, conhecê-lo, aceitá-lo”, alerta.
 Após a inserção, é preciso esvaziá-lo de 6 a 12 horas, dependendo da intensidade do fluxo menstrual, sempre que esvaziar é necessário higienizá-lo, basta lavá-lo com água fria e sabão neutro, recomenda-se também fervê-lo após o período menstrual por 5-7 minutos, é de extrema importância higienizar adequadamente.  
Segundo a ginecologista, devido ao sangue não entrar em contato com o ar, o coletor também evita o mau odor, que pode ocorrer com o uso de absorventes externos. Deve-se lembrar que se usado durante a noite, deve respeitar o período máximo de 12h de uso interrupto. 

Todo mundo pode usar?
Existem poucas contraindicações, é importante passar por avaliação com seu ginecologista. Infecção vaginal ativa pode aumentar a irritação local sendo então contraindicado naquele período, também há dúvidas quanto ao uso em relação ao DIU, no quesito evidencia cientifica, para os pesquisadores, a combinação DIU e coletor precisa ser melhor estudada, já que houveram relatos de saída do dispositivo junto com a retirada do coletor, porém, a bula do fabricante não contraindica o uso de ambos, afirmando que com cuidados específicos não haverá problemas. 
“Não há um tipo de absorvente melhor para todas as mulheres. É preciso considerar as características do absorvente, assim como o perfil do ciclo menstrual, as preferências e estilo de vida de cada mulher que irão utilizá-lo. O interessante é saber que existem opções que completam as necessidades de cada mulher”, finaliza.