Responsivo

Dos casos confirmados de dengue, 68% foram contagiados na cidade

Até a última segunda-feira (26), haviam 202 notificações da doença. Para combatê-la, a secretaria de Saúde, entidades e sociedade civil se reuniram na Acils para definir estratégias

A secretária de Saúde de Laranjeiras do Sul e o departamento de vigilância em saúde, apresentaram um plano de ação de combate à dengue em Laranjeiras do Sul. Com o tema ‘Combata à Dengue’, o encontro que reuniu empresários, clubes de serviços, entidades, universidades e pessoas da comunidade no auditório da Associação Comercial e Empresarial de Laranjeiras do Sul (Acils).

Atenção
Os números são alarmantes. Até a última segunda-feira (26), eram 202 notificações e 60 casos positivos. Destes, 68% foram contagiados na cidade.
Para o secretário de Saúde Valdecir Valicki, é necessário conscientizar a população sobre a gravidade da situação e da necessidade da limpeza dos lotes eliminando os possíveis focos. “A ideia é fazer um mutirão, inicialmente chamado de ‘Terça-feira da Limpeza’, não necessariamente que seja na terça, mas sim que seja feita a limpeza”, reforça Valicki.
O diretor do departamento de Vigilância em Saúde, Luiz Aquiles Andrade, fez uma avaliação positiva da reunião, e agradeceu o empenho de todos para buscar formas de evitar a proliferação da Dengue no município “Tenho certeza que o engajamento de todos pode auxiliar nessa empreitada. Precisamos que todos participem. As pessoas podem nos ajudar vigiando o terreno vizinho e alertado para que este faça a limpeza”, disse ele.
O diretor do Centro Universitário Campo Real, Atílio Matozzo, falou das ações desenvolvidas com os alunos, distribuição de material informativo sobre como combater a proliferação dos mosquitos. “Com o uso de Drones, conseguimos identificar os possíveis focos na cidade e repassar para os Agentes Comunitários para que tomem as medidas necessárias”, ressalta.

Formas de combate
A melhor forma de prevenção da dengue é evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, eliminando água armazenada que podem se tornar possíveis criadouros, como em vasos de plantas, galões de água, pneus, garrafas plásticas, piscinas sem uso e sem manutenção, e até mesmo em recipientes pequenos, como tampas de garrafas.
Uso de roupas que minimizem a exposição da pele durante o dia, quando os mosquitos são mais ativos, proporcionam alguma proteção às picadas e podem ser uma das medidas adotadas, principalmente durante surtos. Repelentes e inseticidas também podem ser usados, seguindo as instruções do rótulo. Mosquiteiros proporcionam boa proteção para aqueles que dormem durante o dia, como bebês, pessoas acamadas e trabalhadores noturnos.

Sua casa
De qualquer forma essas são medidas paliativas, que terão pouca eficácia que cada cidadão não tomar uma atitude e ajudar no combate ao mosquito, começando pela sua casa. “Nossa sugestão é que seja tirado uma hora por dia para fazer uma vistoria no imóvel. Vamos trabalhar a sensibilização e a prevenção nesse momento”, disse o secretário de Saúde Valdecir Valicki.

Focos
Por fim, Valicki alerta que os casos estão mais perto do que nunca, por isso é preciso de cuidado. “Quanto aos casos confirmados por bairro, o Presidente Getúlio Vargas tem 16, Celeste 13, Centro 11, Cristo Rei 9, Água Verde 6, Monte Castelo 3 e Jardim Iguaçu 2.