Responsivo

Estrada da Produção terá nova sede em quatro meses

Com recursos do Coopera Paraná, prefeitura e da própria associação, R$ 232 mil serão investidos para construção do barracão

 A Associação Laranjeirense de Micro e Pequenos Produtores Rurais (assolar) ou Associação do Gramadinho, conhecida pela sua Estrada da Produção, e por ser umas das responsáveis pela Caminhada na Natureza desde 2016, está prestes a ganhar uma nova sede. A iniciativa, que fomenta o turismo local e promove a venda de produtos da região, obteve recursos do Coopera Paraná para a construção do novo espaço. O projeto enfrentou desafios burocráticos, mas, após persistência, teve a documentação aprovada e agora tem o prazo de quatro meses para ser construído. O presidente da Assolar, Josmar Bukovski, concedeu entrevista ao Jornal Correio do Povo do Paraná para falar da novidade.

Caminhada da natureza

A Caminhada na Natureza promovida pela secretaria de Agricultura e a Assolar teve início em 2016 como uma iniciativa para estimular o turismo local e impulsionar a venda de produtos regionais. Esta caminhada não apenas oferece uma experiência em meio à natureza, mas também se tornou uma rota turística, atraindo visitantes de diversas cidades.

Desde o seu início, a caminhada tem sido um sucesso, reunindo um grande número de pessoas e destacando as belezas naturais e os atrativos da região. A pausa de dois anos devido à pandemia não diminuiu o interesse pelo evento, que retomou suas atividades e continua sendo destaque.  Com o tempo, a caminhada se tornou mais do que apenas um evento turístico.  Ela se transformou em uma oportunidade para as comunidades locais se destacarem, promovendo seus produtos e atraindo visitantes interessados em conhecer mais sobre a cultura e os sabores da região.

Josmar, afirma que além dos tradicionais produtores da Estrada da Produção, microempreendedores locais de outras comunidades se juntaram ao evento para apresentar seus produtos. Este ano, a caminhada está agendada para o dia (3) de novembro e contará com um café colonial antes do início da atividade e um almoço ao término, quando os turistas retornam ao ponto inicial. “Anteriormente, o ponto de partida e retorno era na Fundação Atlética Social Esportiva (Fase), mas a partir deste ano, será realizado na nova sede em construção, e marcará um novo tempo para nossos produtores”.

Nova Sede

De acordo com o presidente Josmar, a nova sede será financiada em parte pelo Coopera Paraná. Além dos recursos do Coopera, a prefeitura e a própria associação contribuirão com a contrapartida financeira. O valor total destinado à obra é de R$ 232 mil, incluindo a construção do barracão e a instalação de cozinha, banheiros, copa e churrasqueira.

Documentação

O processo de obtenção de recursos enfrentou obstáculos relacionados à documentação do terreno. Inicialmente, foi identificado um comodato antigo que já não tinha validade. Após correr contra o tempo e reorganizar a documentação, a associação conseguiu registrar um termo de concessão de uso válido por 30 anos. Contudo, surgiu um novo impasse, a concessão de uso não foi aceita pelo órgão responsável em Curitiba. A solução encontrada foi a doação do terreno pelo proprietário diretamente para a associação, o que finalmente viabilizou o projeto. Josmar afirmou que o tempo de início de protocolação de documentos pelo cartório de registro de imóveis até a data de assinatura com a construtora foi longo. “Após a doação do terreno, foi mais um ano e quatro meses até liberar o dinheiro”.

Detalhes da nova sede

Bukovski assegura que a nova sede terá um barracão com área total de 303 m², e será equipado com cozinha industrial, banheiros, copa e churrasqueira. A expectativa é que a obra seja concluída em quatro meses, conforme estipulado em contrato. Essa sede não servirá apenas como palco para a Caminhada na Natureza. “Com o barracão concluído, o espaço será multifuncional, sendo utilizado para eventos como cafés coloniais, almoços e até mesmo cerimônias como casamentos e festas. Além disso, a estrutura estará disponível para a comunidade local, podendo ser adaptada para atividades agroindustriais, graças a uma cozinha totalmente equipada em conformidade com as normas de vigilância” destacou o presidente.