Laranjeiras: comerciantes fazem buzinaço e manifestação em frente à prefeitura

Empresários que comandam comércios ditos não-essenciais reuniram-se na manhã desta segunda-feira (1º) na Associação Comercial e Industrial de Laranjeiras do

Empresários que comandam comércios ditos não-essenciais reuniram-se na manhã desta segunda-feira (1º) na Associação Comercial e Industrial de Laranjeiras do Sul (Acils). O motivo do encontro foi discutir estratégias para que esses estabelecimentos possam voltar a abrir as portas.

O decreto do governo do Estado, que passou a vigorar no sábado (27) e tem validade de 10 dias, limitou o funcionamento do comércio paranaense, com o intuito de frear o ímpeto da pandemia de Covid-19 no estado, que, segundo a Secretaria de Estado da Saúde, está a beira de um colapso, já que as Unidades de Terapia Intensiva (UTI) estão lotadas.

Na reunião, os comerciantes optaram por fazer um “buzinaço” até a prefeitura. Lá, eles se perfilaram em frente ao paço, enquanto o presidente da Acils, Flávio Trento, foi recebido pelo prefeito Berto Silva.

Flávio entregou a Berto um manifesto dos comerciantes. Após a conversa no gabinete, Flávio Trento declarou que Berto está ao lado dos empresários, mas que não é possível reverter o que foi decidido em Curitiba. “

“Estamos batalhando pelos empresários. Não poderemos atender dentro da empresa, mas poderemos receber pagamento de contas, de um cliente por vez. É uma lei estadual e a multa é a cassação de alvará. Teremos que respeitar o decreto nesta semana, para não ter outros transtornos. O delivery está liberado e o trabalho interno também. O prefeito é favorável ao comércio, mas por ser uma lei estadual precisamos obedecer”.