“Projeto Sementinha semeando esperança”: uma história de solidariedade

Verci Vaz de Oliveira, faz olhinhos de crianças laranjeirenses brilharem com a doação de brinquedos e doces no Natal

Uma história que chamou a atenção do Jornal Correio do Povo foi a do senhor Verci Vaz de Oliveira, de 51 anos, laranjeirense que atualmente reside no estado de São Paulo. Há alguns anos Verci vem trazendo alegria às crianças carentes de Laranjeiras.
Quando mudou-se para São Paulo, ele presenciou muitas situações que o comoveram e o fizeram pensar em ajudar o próximo. “Encontrava pelo caminho muitas crianças carentes, chorando por falta de comida, muitas famílias pobres vivendo em barracos e na época sem a ajuda do bolsa família”.
Verci desde sempre teve esse espírito solidário e de alguns anos pra cá, essa força e dedicação só aumentaram. Uma decepção pessoal intensificou essa paixão por ajudar o próximo, voltando toda essa energia solidária à sua cidade natal.


Início
Tendo reencontrado um filho que não via há anos, Verci precisou guardar dinheiro para visitá-lo a cada três meses. Por motivos que ele desconhece seu filho não quis mais vê-lo. Como isso aconteceu em dezembro e bem perto do natal, ele decidiu usar o dinheiro economizado para comprar brinquedos e distribuir para crianças carentes.
“Dez dias antecedendo o Natal de 2014, foi criado o projeto ‘Sementinha semeando esperança’. Decidimos trazer os brinquedos para serem distribuídos em Laranjeiras. Não sabíamos que ia ter essa repercussão toda, agora temos uma equipe ótima que nos ajuda a preparar e embalar as doações’’. Segundo ele, a arrecadação é feita em sua cidade mesmo, onde sua equipe se dedica todos os anos a preparar tudo e fazer a entrega para alegrar o natal de muitas crianças.


Ações
“Fazemos ações três vezes por ano, julho que é época de inverno é feita a campanha do agasalho. Arrecadamos roupas de frio, fraldas e leite. Em outubro a campanha é voltada às pessoas com deficiência, a arrecadação é leite e fraldas. E em 24 de dezembro é feita a festinha de Natal com o papai noel, onde distribuímos brinquedos para crianças de 1 a 9 anos. “Mesmo para as crianças acima dessa idade, sempre temos uma lembrancinha, como uma caixa de chocolate ou pacote de pipas com linha e rabiola’’ conta Verci.
“Perdi um filho, mas ganhei mais de 600 outros. As ações preenchem a todos nós por dentro, dá um prazer imenso e não temos vontade de parar, cada vez toda a equipe se renova, não são as mesmas pessoas de um ano pro outro, tenho as camisetas que ficam guardadas comigo e sempre sigo com esse propósito’’, completa ele.
 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail