Economia

Depósitos superam saques na poupança após 2 anos

A caderneta de poupança voltou a atrair investimentos em 2017, após dois anos de retiradas líquidas de recursos. No ano passado, os depósitos superaram as retiradas em R$ 17,12 bilhões, informou nesta sexta-feira (5) o Banco Central.

Em 2015 e 2016, houve a saída líquida de recursos (saques acima de depósitos) de R$ 53,56 bilhões e R$ 40,7 bilhões, respectivamente.
De acordo com o Banco Central:
 

  • os depósitos na poupança totalizaram R$ 2,085 trilhões em 2017;
  • os saques na poupança somaram R$ 2,068 trilhões no ano passado. 

Depósitos superam saques na poupança após 2 anos     

A diferença entre o primeiro valor e o segundo é o resultado positivo de R$ 17,12 bilhões.

A entrada líquida de recursos na caderneta de poupança aconteceu em ano de recuperação da atividade econômica, com o retorno do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) e do emprego, e também de liberação dos saques das contas inativas do FGTS - que injetou R$ 44 bilhões na economia no ano passado.

Além disso, apesar da queda na rentabilidade das aplicações de renda fixa de uma forma geral, o investimento na poupança ficou mais atrativo no ano passado devido à queda do juro básico da economia, a Selic, que reduziu um pouco a vantagem dos fundos de renda fixa frente à caderneta.