Responsivo

Primeiro bimestre de 2024 apresenta saldo de 23 mil novas empresas no Paraná

Do total de 54.011 empresas abertas este ano, 74,81% são de microempreendedores individuais (MEIs

Nesta quinta-feira (07), a Junta Comercial do Paraná (Jucepar) divulgou o novo relatório de aberturas e fechamentos de empresas. No primeiro bimestre de 2024, registrou-se um saldo de 23.753 empresas, com um crescimento de 11,56% em comparação ao mesmo período do ano anterior, resultando em um saldo de 21.292 empresas.
Crescimento
O principal fator impulsionador desse crescimento foi o aumento no número de aberturas. Janeiro contabilizou 27.025, enquanto fevereiro teve 26.986, comparados a 25.409 e 22.959, respectivamente, em janeiro e fevereiro de 2023. Este aumento representou um incremento de 11,67%. O Paraná agora conta com um total de 1.679.462 empresas ativas, incluindo 1.601.755 matrizes e 77.707 filiais.
Do total de 54.011 empresas abertas este ano, 40.403 (74,81%) são de microempreendedores individuais (MEIs). Em seguida, vêm as Sociedades Limitadas (LTDA), representando 23,13% (12.492), seguidas por empresários, com 1,79% (967). Sociedades Anônimas (fechada), cooperativas, Sociedades Anônimas (aberta), consórcios e outros tipos de natureza jurídica compõem uma proporção menor.

Decreto de Baixo Risco
O relatório também destaca os dados referentes ao primeiro mês de vigência do Decreto 3.434/2023, conhecido como Decreto de Baixo Risco, mostrando a abertura de 1.148 empresas sob esse sistema, o que equivale a 15,7% do total de empresas abertas em fevereiro (7.321, excluindo MEIs).
Além disso, o novo sistema beneficiou 1.722 protocolos, dos quais 1.148 foram para abertura de empresas e filiais, e 574 para alterações de empresas. Curitiba lidera o ranking dos 10 municípios com mais empresas beneficiadas, com 594 processos protocolados, seguida por Maringá, com 176, Londrina, com 107, Cascavel, com 77, Ponta Grossa, com 48, São José dos Pinhais, com 47, Foz do Iguaçu, com 34, e Pato Branco, com 30.

Tempo de abertura
Um outro destaque do setor é o recorde no tempo de abertura de empresas, com apenas 9 horas e 32 minutos. O Paraná registrou um avanço significativo nesse indicador nos últimos cinco anos. De ser o segundo estado mais lento em janeiro de 2019, o Paraná saltou para a segunda posição como o estado mais ágil em fevereiro de 2024, graças a um esforço conjunto entre órgãos do Governo do Paraná e prefeituras para reduzir a burocracia e acelerar os processos digitais. Essa redução foi de 201 horas, equivalente a 12,6 mil minutos, o que representa mais de uma semana de tempo economizado. Esse salto significativo se deu pela modernização implementada na Jucepar. O que incluiu a digitalização completa dos processos em 2019 e também uma mudança na gestão do órgão, com um foco na conscientização dos servidores sobre a necessidade de agilizar os processos para estimular os empreendedores a abrir suas empresas rapidamente.