“Não é uma ambição pessoal. É uma procura por ajudar as pessoas”

Ronaldo Cazella concorre para ocupar o executivo de Guaraniaçu pela terceira vez. Para ele, os servidores públicos são o maior patrimônio da prefeitura

Seguindo com as entrevistas dos candidatos a prefeito em Guaraniaçu, hoje o leitor conhecerá Ronaldo Cazella.
Cazella foi eleito vereador em 2004. Em 2008 foi eleito prefeito e foi reeleito em 2012. Neste ano disputa novamente o executivo. Em todos os anos pelo MDB.


Quem é o candidato?
Mora em Guaraniaçu há 56 anos. Trabalhou durante 12 anos no extinto Bamerindos, por mais 18 no Sindicato dos Trabalhores Rurais. Nas duas vezes que foi eleito vereador, foi o mais votado e também presidiu a Câmara.
“Estamos novamente pleiteando essa cadeira. Não é uma ambição pessoal, nem vaidade, é uma procura incensante de ajudar as pessoas. Fiz isso a vida toda. Sempre trabalhei com as pessoas de maneira participativa”, declara.


Composição da coligação
Ronaldo concorre pela coligação Unidos por Guaraniaçu, que tem além do MDB o Podemos, PT, Solidariedade, PSL e PSDB.
O vice é Marcio Ramos, engenheiro agronômo que atua na Emater. “Ele foi selecionado. Fizemos uma pesquisa de opinião pública e ele despontou com 75% dos votos. Conheço ele há muitos anos, realiza um trabalho exemplar na Emater, além de ser uma pessoa com visão muito grande”, aponta.
Cazela lembra que nas duas gestões como prefeito teve dois vices e nas duas ocasiões esses foram atuantes. “O Marcio veio como uma peça fundamental para a administração, pois desde o gari até o médico, todos são importantes e tem seu valor. Temos que saber distinguir e respeitar isso”, enfatiza.
Segundo o candidato, o vice, devido a sua formação, poderá auxiliar as mais de 2,6 mil propriedades rurais que precisam do ensejo da administração. Ele poderá ir até a propriedade e ajudar na busca de recursos do governo estadual. “Outra situação muito importante é que ele não pode receber o salário do município e a do Emater ao mesmo tempo. Ele optou por receber da Emater, o que acarretará em uma economia expressiva em 4 anos”.


Por que ser prefeito?
“Quero resgatar a dignidade do povo. Tenho andado nos quatro cantos do município e visto o estado de abandono que as pessoas se encontram. É inadmissível o que está acontecendo em Guaraniaçu, principalmente no interior e bairros. As pessoas estão sendo pouco valorizadas e precisamos resgatar isso.


Gestões anteriores
Prefeito por dois mandatos, Cazella afirma que nas duas gestões a prioridade foi a geração de emprego e renda, a construção de Guaraniaçu com novas creches, escolas, ruas, maquinários.
“Tudo isso é fundamental. Não há como não investir, como pensar em um gestor se não pensar nessas questões”, diz.
Para ele, o maior patrimônio deixado pelas duas gestões é a valorização das pessoas, seja agricultor, seja o comerciante, o servidor público, seja quem for, todos merecem atendimento mais humanizado.


Saúde
Segundo o candidato, é urgente a necessidade de investir na atenção básica. “Temos um posto de saúde central como o nosso, mas não temos profissionais para atender. Fechar uma clínica da mulher, de especialidades e transformar em Unidade Básica é algo que não pode acontecer. Precisamos contratar mais profissionais”, declara.
Além disso, ele defende que as pessoas que moram no interior precisam de mais atenção também, pois não devem ficar se deslocando quilômetros para serem atendidos.
Ele lembra que enquanto prefeito, investiu pesado nosetor com a construção de unidades básicas e aquisição de equipamentos e o que é necessário agora é de médicos.


Educação
A nota do Ideb geral do município vem crescendo nos últimos anos e Ronaldo afirma que esse resultado de agora é fruto de um trabalho de 4, 5 anos. “Espero que consigámos dar continuidade a esse índice”.
Outro ponto lembrado por ele é quanto a capacitação dos profissionais, que, para ele, se perdeu nos últimos anos. “Precisamos voltar com os cursos de formação. Temos que ter um atendimento humanizado com as pessoas, mas também com os nossos profissionais”.
Para Cazela, o servidor público é o maior patrimônio da prefeitura. “Temos que tratá-los com respeito. Tem que cobrar, tem que haver resolutividade, mas acima de tudo ele deve ser tratado com respeito.
Ele lembra que em 2010, quando prefeito, foi implantado no município o plano municipal de cargos e salários do funcionameilismo público de Guaraniaçu. “Isso fez com que pudessemos trabalhar com todas as categorias separadamente”, relembra.


Emprego e renda
O candidato declara que ninguém faz milagres. “Nesses últimos quatro anos não se comprou um terreno sequer para se investir no setor industrial. Em 2014 compramos um área onde foi implantada uma serraria industrial. O município entrou com R$ 145 mil, o proprietário investiu mais de R$ 5 milhões e gera cerca de 35 empregos direto e mais de 50 indiretos. Precisamos sair do discurso e comprar terrenos”, acredita.


Por que votar em Cazella?
“As pessoas que conhecem a história de Ronaldo e de Marcio, dos nossos quase 30 candidatos a vereadores, representam a população de Guaraniaçu. É isso que a gente busca, o atendimento humanizado, respeitoso às pessoas. Que volte aquela paz que o município tinha, que não tenha desunião que vemos hoje. Afirmo que 80% dos servidores públicos nos apoiam, porque parece que eles tem direito de escolha. Temos que acreditar nas pessoas, mas nas pessoas sérias, aqueles que querem o bem de todos”.
 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail