Casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave aumentam em crianças

“É importante que os responsáveis levem suas crianças aos postos de vacinação e estejam atentos à data referente a segunda dose”, disse Marcelo, coordenador do InfoGripe

Apesar da queda nas tendências de curto e longo prazos de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) na população brasileira em geral, foi verificado um aumento dos registros entre crianças, de acordo com o Boletim InfoGripe da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgado na sexta-feira (4).

No período de 20 a 26 de fevereiro, ocorreu uma interrupção da queda de casos de Covid-19 na população de 5 a 11 anos, público que ainda não completou o esquema vacinal contra a doença, e crescimento do Vírus Sincicial Respiratório na faixa entre 0 a 4 anos.
A análise foi realizada com base nos dados inseridos no Sistema de Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe), até o dia 28 de fevereiro. Segundo o boletim, a população com 60 anos ou mais voltou novamente a ser o grupo com maior incidência de casos e óbitos pela doença por semana.

Os pesquisadores observaram que, com a circulação da variante ômicron no final do ano passado, foi registrada a maior incidência de casos entre crianças de 0 a 4 anos e 5 a 11 anos desde o início da pandemia. Na população de 12 a 17, houve um incremento semelhante ao notado em maio de 2021.
“É importante que os responsáveis levem suas crianças aos postos de vacinação e estejam atentos à data referente a segunda dose”, disse pesquisador Marcelo Gomes, coordenador do InfoGripe.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail