Estudos mostram a importância da natureza na saúde mental dos idosos

A natureza pode ajudar a melhorar a função cognitiva, memória, reduzir a pressão arterial e os níveis de cortisol, um hormônio relacionado ao estresse

Um estudo recente da National Open University dos Estados Unidos, mostrou que a natureza pode ser uma importante fonte de bem estar para idosos. Os pesquisadores descobriram que a exposição ao ar livre, seja por meio de caminhadas em parques, jardins ou simplesmente com imagens da natureza, pode ter um efeito positivo na saúde mental e física dos idosos podendo ajudar a reduzir o estresse, a ansiedade e a depressão. Além disso, a natureza pode ajudar a melhorar a função cognitiva, memória, reduzir a pressão arterial e os níveis de cortisol, um hormônio relacionado ao estresse

De acordo com a pesquisa, a exposição à natureza pode ser uma intervenção de baixo custo e fácil de implementar para melhorar a qualidade de vida dos idosos. Eles sugerem que as instituições que cuidam de idosos, como asilos, poderiam incluir atividades ao ar livre em suas programações e que os cuidadores familiares poderiam incentivar seus entes queridos a passar mais tempo ao ar livre.

Relações sociais

Outro estudo de longo prazo do Journal of Epidemiology & Community Health, envolvendo 28 mil chineses, destaca a importância das relações interpessoais para a longevidade. A partir de 2002, a pesquisa passou a avaliar a qualidade do engajamento social dos participantes, cuja análise reforça o papel crucial da socialização na promoção da saúde e bem estar.

Benefícios

Os benefícios da natureza para os idosos podem ser ainda mais importantes em situação de isolamento social, como é o caso de muitos idosos que vivem em asilos ou em suas próprias casas, mas têm pouco contato com outras pessoas.

Confira alguns benefícios:

Redução do estresse: a natureza pode ajudar a reduzir os níveis de estresse e ansiedade. Pesquisas mostram que caminhar em ambientes naturais pode reduzir os níveis de cortisol.

Melhoria da saúde mental: a exposição à natureza pode melhorar a saúde mental dos idosos. Caminhar em ambientes naturais pode reduzir os sintomas de depressão e melhorar o humor.

Melhoria da função cognitiva: a natureza pode ajudar a melhorar a função cognitiva e a memória dos idosos. A exposição à natureza pode aumentar a atividade cerebral.

Redução da pressão arterial: a natureza pode ajudar a reduzir a pressão arterial, o que é importante para os idosos, que muitas vezes têm problemas de pressão alta.

Melhoria da qualidade do sono: a natureza pode ajudar a melhorar a qualidade do sono dos idosos.

Aumento da atividade física: a natureza pode incentivar os idosos a serem mais ativos. Caminhar em ambientes naturais pode ser mais agradável do que caminhar em ambientes fechados, o que pode ajudar a incentivar os idosos a se exercitarem mais.

Redução da solidão e isolamento social: a natureza pode ajudar a reduzir a solidão e o isolamento social dos idosos. Participar de atividades ao ar livre, como caminhadas em grupo, pode ajudar os idosos a se conectarem com outras pessoas e se sentirem mais integrados à comunidade.

Iniciativas como o Programa Coração Feliz de Laranjeiras podem ser uma opção para melhorar a qualidade de vida e saúde mental dos idosos.