Mais um passo foi dado para a implantação da unificação de consórcios de Saúde

Prefeitos da 5º regional participaram de audiência de alinhamento. Ainda são necessárias outras ações, como a aprovação do estatuto em alguns municípios participantes

Os prefeitos da região participaram de uma audiência pública para o alinhamento da criação do novo consórcio de saúde da regional de Guarapuava. A proposta é unificar quatro consórcios já existentes (Cis Paraná Centro-Oeste, Cis Paraná Centro, Cisgap, Assiscop) para fazer a gestão dos serviços de saúde e possibilitar a implantação do SAMU Regional e do Centro de Especialidades. O vice-prefeito, Valdemir Scarpari e o secretário de Saúde, Valdecir Valicki estiveram representando o prefeito Berto Silva no encontro.

O secretário de Estado de Saúde, Beto Preto, esteve presente na reunião e falou sobre a regionalização do SAMU. “Esta é a única região do Estado que não tem o SAMU Regional, pois atualmente funciona apenas em Guarapuava. Estamos viabilizando ações para promover a descentralização da saúde, com a regionalização trazemos o serviço de saúde para mais perto da casa das pessoas, fortalecendo a saúde do estado. Temos uma grande estrutura nesta região, principalmente em Guarapuava, que vem se desenvolvendo com os cursos de medicina”, destacou.

Serviços

Além de administrar o Samu Regional, o novo consórcio também fará a gestão do Centro de Especialidades de Guarapuava, do Centro de Especialidades Odontológicas e do Serviço de Saúde Mental. Assim, os moradores da região central do Paraná terão acesso a serviços ambulatoriais especializados de média e alta complexidade, serviços de urgência e emergência pré hospitalar e ambulatórios especializados.

Para que o consórcio seja firmado, ainda são necessárias outras ações, como a aprovação do estatuto em alguns municípios participantes e a conclusão das negociações. Formarão o consórcio, os municípios de Boa Ventura de São Roque, Campina do Simão, Candói, Cantagalo, Foz do Jordão, Goioxim, Guarapuava, Laranjal, Laranjeiras do Sul, Marquinho, Nova Laranjeiras, Palmital, Pinhão, Pitanga, Porto Barreiro, Prudentópolis, Reserva do Iguaçu, Rio Bonito do Iguaçu, Turvo e Virmond.

Especialidades

O Governo do Estado também já aportou R$ 10 milhões para a obra do Ambulatório Médico de Especialidades (AME). Os consórcios municipais de saúde e a secretaria da Saúde, estão discutindo o perfil assistencial.

O prefeito de Guarapuava, Celso Góes, destacou a relevância da discussão para o fortalecimento regional de saúde. “Não podemos pensar em saúde municipal, precisamos pensar em saúde regional. Contamos com grandes investimentos do Governo do Estado, como o hospital regionalizado e o Ambulatório Médico de Especialidades para atendimento aos paranaenses”, disse.

Hospital regional

Beto Preto também falou sobre a orientação do governador em acelerar a finalização de três hospitais regionais no ano passado, para atendimento exclusivo a casos suspeitos ou confirmados de coronavírus. Um deles foi o Hospital Regional de Guarapuava, uma obra de mais de R$ 55 milhões. Em equipamentos e mobiliário já foram investidos R$ 18 milhões. A instituição conta com 40 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Também tiveram a finalização antecipada, e foram abertos no ano passado, os hospitais regionais de Telêmaco Borba e Ivaiporã, ambos para atender casos de Covid-19.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail