Paraná na luta para aprimorar políticas públicas em combate ao tabagismo

No dia 31 comemora-se o Dia Mundial sem Tabaco, com isso Curitiba sediará uma série de reuniões e ações para discutir os malefícios do tabagismo

Um dos cinco estados escolhidos para aprimorar as políticas públicas relacionadas ao controle do tabaco, o Paraná entra nesta ação, representando a região Sul. Com o objetivo de expandir as ações na escala epidemiológica e legislativa do tabagismo, o desenvolvimento desse plano de ação começou ontem (23), em Curitiba. A Semana Mundial sem Tabaco 2022, tem como tema “Ajude a proteger a saúde e o Meio Ambiente. Não permita que a nicotina faça parte da sua vida!”

Participarão do evento, membros de conselhos profissionais, secretarias municipais da saúde, sociedades científicas, conselho de saúde e universidades.

Até a sexta-feira (27) haverão reuniões e atividades comprometidas ao fortalecimento de ações para o controle do tabaco no estado. Tais ações serão replicadas para outros estados. Estiveram presentes no encontro de ontem, representantes da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), do Instituto Nacional de Câncer (Inca), da Comissão Nacional para Implementação da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco (Conicq) e da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

A semana temática vai terminar em 31 de maio, o Dia Mundial sem Tabaco. O secretário estadual da Saúde, César Neves afirma que o como o tabagismo é a maior causa de mortes evitáveis no mundo, atingindo sete milhões de pessoas, vitimadas por doenças provocada pelo tabaco, é essencial discutir e implantar ações nesse sentido. “Nosso Estado tem uma política muito consistente que ao longo dos anos traz resultados positivos”, disse ele.

Ele discutiu também a precoce iniciação dos jovens no tabagismo, principalmente através de cigarros eletrônicos. Segundo ele, como a iniciação do tabaco é a porta de entrada para outras substâncias. Ele reiterou que nesta semana o Conselho Federal de Medicina emitiu uma nota repudiando o consumo e alertando para o uso de cigarros eletrônicos e dos malefícios que pode acarretar.

A representante do Instituto Nacional do Câncer, Vera Borges, relatou que o Paraná promove importantes ações que foram e são implementadas no estado. “Estamos aqui revendo as políticas existentes. No Brasil foram escolhidos os estados do Tocantins, Rio de Janeiro, Paraíba, Goiás e o Paraná para o fortalecimento dessas ações que serão expandidas para outros estados”.

Dentre os temas importantes a serem discutidos estão o cenário epidemiológico e legislativo do tabagismo no Estado, o estabelecimento de parcerias para criação de uma agenda conjunta, além das reuniões técnicas com representantes regionais do Programa Estadual de Controle do Tabagismo e da Assistência Farmacêutica das 22 Regionais de Saúde.

Uma das ações da programação em referência ao Dia Mundial sem Tabaco, será realizada no Centro de Curitiba, na quinta-feira (26), ofertando avaliação odontológica para detecção precoce de câncer bucal, espirometrias, orientações sobre promoção da saúde, aferição de pressão arterial e testes de glicemia capilar e distribuição de materiais informativos.

Os dados apontam que 72% dos 399 municípios paranaenses contam com, pelo menos, uma equipe capacitada para o tratamento do tabagismo, seja na Atenção Primária em Saúde ou na Atenção Especializada. Em 288 municípios é ofertado o Programa de Cessação do Tabagismo. No ano passado o programa atendeu 10.065 usuários.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail