Responsivo

Paraná realizou 588 mil cirurgias eletivas em 2023

O resultado positivo é devido ao programa ‘Opera Paraná’, lançado em 2022 com o objetivo de reduzir a fila de espera de cirurgias eletivas

Em 2023, o Paraná realizou um total de 588.795 cirurgias eletivas, marcando o maior número dos últimos 10 anos no estado. Esse número representa um aumento significativo de 100 mil cirurgias em relação ao ano anterior, totalizando um aumento de 20,5%. Esses procedimentos foram realizados tanto em unidades de saúde próprias quanto em serviços parceiros credenciados, de acordo com os dados fornecidos pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

Programa
Esse resultado positivo é resultado do programa ‘Opera Paraná’, lançado em 2022 com o objetivo de reduzir a fila de espera por cirurgias eletivas, que havia crescido devido à pandemia, e também de regionalizar os serviços de saúde. Na primeira fase do programa, foram alocados R$ 150 milhões, tornando-o o maior programa de cirurgias eletivas da história do Paraná.
O governo estadual já destinou outros R$ 150 milhões para a segunda fase do programa, com a expectativa de que mais serviços de saúde sejam credenciados para atender a demanda crescente no estado, especialmente em áreas como cirurgias das vias aéreas e superiores, da face, da cabeça e do pescoço, do aparelho da visão, do aparelho digestivo, do sistema osteomuscular e do aparelho geniturinário.
O secretário da Saúde, Beto Preto, destacou a importância de acelerar a fila de espera e descentralizar os serviços para reduzir os deslocamentos dos pacientes que necessitam desses procedimentos, e ressaltou que os números alcançados demonstram a eficácia da estratégia adotada pelo governo.

Números
O crescimento sustentado desses números ao longo dos últimos anos é evidente. Em 2022, logo após o período mais crítico da pandemia e da ampla campanha de imunização, houve um crescimento de 47,2% nos procedimentos cirúrgicos eletivos em comparação com 2021, um ano ainda impactado pela Covid-19.
Em uma comparação entre 2023 e 2018, o aumento foi de 20,3%, com 489.358 cirurgias realizadas naquele ano.
Um exemplo dessa melhoria é o caso de Cleusa Aparecida Tôtolo, de 64 anos, residente em Jardim Alegre, no Vale do Ivaí. Ela aguardava por uma cirurgia no joelho e foi atendida no Hospital Regional de Ivaiporã em setembro de 2023. Ela elogiou o atendimento prestado por todos os profissionais de saúde e ressaltou a qualidade do hospital.

Investimento
Além dos investimentos no programa Opera Paraná, o governo estadual também direcionou recursos específicos para procedimentos cirúrgicos eletivos de catarata e pterígio, que são as maiores demandas dentro da especialidade de oftalmologia. O programa Comboio da Saúde recebeu um aporte de R$ 10,3 milhões do Tesouro do Estado, o que possibilitou a oferta de quase 15 mil procedimentos nos últimos dois anos.

Fila de espera
De acordo com os dados da Central de Acesso a Regulação do Paraná (Care), que centraliza a demanda nos serviços geridos pelo estado, atualmente, 59.501 pacientes estão aguardando por cirurgias eletivas no estado.
Para acompanhar sua posição na fila de espera, o paciente pode acessar o site da Sesa-PR.
Os dados do Care são preliminares e os pacientes são inseridos neste sistema pelas secretarias municipais de saúde, sendo a confirmação da cirurgia realizada pelos prestadores de serviços. Municípios com gestão plena, como Curitiba, possuem sistemas próprios, e a maioria dos pacientes residentes nessas cidades são regulados pela própria secretaria municipal.
Considerando a demanda nos serviços sob gestão estadual e nos municípios com gestão plena, estima-se que cerca de 200 mil pacientes aguardam por cirurgias eletivas. Uma análise mais precisa está sendo realizada através de um programa de gestão que integra os sistemas do Estado, dos municípios e do consórcio.