Projeto Mãe Candoiana promove atendimento e interação às gestantes do município

“Entendemos que toda gestante necessita estar segura na sua gestação, para que seu pré-natal venha a ser saudável”, relata a secretária de Saúde Danielli Smuzek

Gestantes de diversas partes de Candói participaram nesta terça-feira (28) de mais um atendimento do projeto Mãe Candoiana, que visa dar voz e oportunidade a humanização das futuras mães do município. O trabalho educativo fortalece as interações de grupo, valorizando a saúde de cada mulher com recursos voltados à cidadania.

O projeto oferece atendimento integral e multiprofissional durante o pré-natal, período puerpério e até os dois anos da criança, por meio de uma rede de apoio as futuras mães. A partir da 32ª semana de gestação, as gestantes recebem o Kit Mãe Candoiana que conta com vários itens que auxiliam as mulheres nos primeiros dias após o parto.

Início do projeto

A secretária de Saúde Danielli Smuzek conta que o projeto começou este ano, com o levantamento do pré-natal das gestantes do município, analisando a necessidade de aprimorar e proporcionar um atendimento de qualidade, mais humanizado. Isso aconteceu através do Mãe Candoiana, uma das propostas da atual gestão do prefeito Aldoino Goldoni Filho (Dino), que ofereceu o suporte para o desenvolvimento da iniciativa. Agora, o projeto já faz parte da vida das mães do município.

O Mãe Candoiana promove o acompanhamento integral das gestantes, por meio de uma equipe multiprofissional, do Programa Saúde da Família (PSF), contando com serviços de: enfermagem, médico clínico, médico obstetra, odontologia e agentes comunitários de saúde; e do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF): psicóloga, nutricionista e fonoaudiologia; além de serviços de assistência social, fisioterapia e de outros profissionais voluntários, como educadores físicos.

“Hoje nós atendemos nossas gestantes como um todo”, afirma Danielli. “Entendemos que toda gestante necessita estar segura na sua gestação, para que seu pré-natal venha ser saudável. Durante o período gestacional, várias mudanças, dúvidas e questionamentos surgem. Então quando se oferece uma equipe multiprofissional, automaticamente é um porto seguro para este momento na vida da mulher. É através desta atividade que se consegue ver a realidade e a necessidade de cada gestante, podendo assim intervir, auxiliar e qualificar o atendimento”.

Segundo ela, o primeiro ciclo do projeto trabalhou o conhecimento e a troca de experiências entre as gestantes e profissionais, resultando em um momento emocionante.

“Nenhuma gestação vai ser igual a outra, por isso ouvir as gestantes é o ponto primordial”, acrescenta Danielli. “O elo de ligação que criamos neste primeiro ciclo nos deixa mais próximos delas e elas mais próximas de nós, sendo um dos intuitos do projeto: quebrar esta barreira que existe entre as gestantes e os profissionais, até porque a aprendizagem está sendo mútua”.

O primeiro ciclo encerrou-se na última terça-feira (28) com a formalização do 1º Encontro Municipal de Gestantes de Candói. Aproximadamente 80 gestantes participaram do encontro, algumas não puderam estar presentes, devido a consultas ou internação para dar a luz.

Interação e troca de experiências

“O pré-natal tem que ser muito mais que uma rotina mensal”. Danielli explica que o acompanhamento dessa fase deve também trazer segurança às gestantes. O primeiro passo para isso é sanar as suas dúvidas, quando também, elas podem relatar as suas dificuldades e detalhes de sua gravidez.

“Nesse momento precisamos entender todo o contexto, e auxiliar, restaurar a autoestima, valorizando o período que elas estão vivendo, fazendo com que o pré-natal venha a ser o alicerce de cada uma”.

Conhecendo a história de cada mãe, cada realidade, é estabelece uma base apropriada para oferecer ajuda. Outro fator primordial da iniciativa é a troca de experiências entre as gestantes, os contatos e amizades firmadas.

Danielli ressalta que em cada unidade de saúde a participação foi ativa. “A troca de experiências vem superando nossas expectativas. Hoje contamos com aproximadamente 130 gestantes e 100% já tiveram contato com o projeto”.

O atendimento é feito por alguns especialistas do município, que segundo Danelli, tem sido um diferencial na vida da população. “Hoje é realidade o atendimento de uma médica ginecologista/obstetra e um pediatra. A maioria dos atendimentos acontecem em nosso município, somente alguns casos específicos são encaminhados para outras cidades. As especialidades não são uma obrigação do município, mas vendo a necessidade, não tinha como deixar esses atendimentos em uma fila de espera”.

Presenças

Além do prefeito Dino e da secretária Danielli, marcaram presença os representantes de outras secretarias: Thainá Souza (Assistência Social), Paulo Pedroso (Esporte, Lazer e Cultura), Jonilson Antonio Araújo (Desenvolvimento Econômico e Turismo), George José Rosa (Urbanismo e Meio Ambiente), Gabriel Correa (assessor de Gabinete); as profissionais de saúde que comandaram as palestras: Caroline Piassa (psicóloga), Gilvana (nutricionista), Karem Camila (fonoaudióloga), Gabriele Camila (Odonto), Paola Madu (enfermeira), Maria Cavali (enfermeira obstetra do Hospital Santa Clara).

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail