Berto anuncia avanço de carreira para servidores

Prefeito também confirmou que Laranjeiras terá PSS para contratação de operadores de máquina

O prefeito de Laranjeiras do Sul, Berto Silva, fez ontem (11) anúncios importantes para o funcionalismo público municipal. Em um vídeo publicado nas redes sociais, o mandatário anunciou para setembro o pagamento de 3% de avanço de carreira para os servidores do quadro geral.

Os profissionais da Educação e da Saúde possuem regimes próprios e, portanto, não estão incluídos neste trâmite. Os primeiros recebem avanço de 2% a cada dois anos. O próximo ajuste se dará no ano que vem. Por sua vez, os da Saúde recebem a alteração de 3% no ano que vem. Estes, assim como com o quadro geral, ganham o ajuste a cada três anos.

Avanço de carreira

Uma empresa deve ser contratada para fazer o processo de promoção de carreira dos seguintes profissionais: agentes de administração 1 e 2, oficial administrativo e agente de fiscalização tributária. Para serem promovidos, eles precisarão passar por uma prova.

Processo Seletivo

Além disso, Berto Silva autorizou o Processo Seletivo Simplificado (PSS) para a contratação de operadores de máquinas. “Estamos com déficit de profissionais nesse setor, pois alguns saíram e também houve a chegada de equipamentos novos”, disse. A divulgação detalhada do concurso deve ser feita em até 30 dias. “Até o fim do ano, vamos fazer um chamamento para concurso público para o quadro geral da prefeitura: área de administração, esportivo, saúde, etc”, acrescentou. 

Crescimento pede mais estrutura

Segundo o prefeito, o crescimento do município faz com que a prefeitura precise ampliar a estrutura. “Estamos voando com a Educação. Temos migração de alunos da rede particular para a pública, pois nossas instituições subiram de patamar. E aí precisamos de sala de aula, de professores. Temos uma creche em construção, outra por começar e estamos na iminência de ganhar o prédio da Unicentro para uma nova creche.”

Ele afirmou que enviará à Câmara de Vereadores um pedido para que os salários dos servidores comissionados também sejam ajustados. “Estão aquém dos servidores de carreira de cidades de mesmo porte. Vamos propor à Câmara que faça uma revisão disso. Não é justo que um secretário de Saúde, que gera uma máquina de mais de 200 secretários, ganhe um salário compatível de um trabalhador administrativo normal. Eu, por exemplo, não consigo preencher o cargo de secretário de Governo e Gestão, pois alguém à altura não recebe pelo salário oferecido. A gente vai corrigir isso, pois a cidade está crescendo e nós precisamos dar conta dessas coisas.”

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail