Ministra da Agricultura, Tereza Cristina afirma que Brasil possui estoque de fertilizantes até outubro

Apesar de não estar envolvido diretamente no conflito, a guerra na Ucrânia estabelece preocupações econômicas ao Brasil, principalmente na questão

Apesar de não estar envolvido diretamente no conflito, a guerra na Ucrânia estabelece preocupações econômicas ao Brasil, principalmente na questão de fertilizantes, visto que os países do Leste Europeu são as principais fontes de importação dos produtos usados na agricultura brasileira.

Tereza Cristina, ministra da agricultura, em entrevista à CNN, relatou que o Brasil tem estoque de fertilizantes até outubro.

A ministra pontuou que a situação no Leste Europeu é preocupante e está sendo acompanhada pelo Ministério da Agricultura principalmente por conta da dependência de importação de alguns fertilizantes. De acordo com ela, o maior gargalo do país é o potássio, com mais de 90% do consumo nacional importado.

“Esse é o produto que temos mais preocupação, mesmo com a garantia de fertilizantes até outubro, e por isso estávamos articulando com outros países produtores de potássio, como o Canadá. Eles estão reativando minas porque outros países, inclusive o Brasil, precisará cada vez mais desse fornecimento desse país”.

Questionada sobre a possibilidade de um aumento de preços dos alimentos, a ministra disse que não pode fazer previsões, pois os impactos do conflito na Ucrânia ao Brasil dependem do andamento da situação no Leste Europeu. “Claro que se essa guerra durar mais tempo, essas consequências serão maiores”, avaliou.

Aumento de preços

Embora em um primeiro momento os preços de alguns alimentos, como trigo, soja e milho tenham aumento nas bolsas internacionais, Tereza Cristina considerou que ainda é cedo para dizer se os preços irão aumentar no mercado nacional ou não.

“Tudo depende do momento que estamos vivendo, então é muito cedo para pregar dificuldade ou facilidade. O que temos de ter são planos para suprir o mercado brasileiro, para que o nosso povo seja abastecido”, considerou.

A ministra avaliou que o mundo inteiro passará por um rearranjo e que haverá inflação de alimentos no mundo. “É preocupante, mas temos que fazer ações imediatas para que a tenhamos o mínimo de dano possível”, disse. “Posso dizer que não teremos problemas pelo tamanho da nossa agricultura, por tudo que possuímos, inclusive em novas tecnologias”, tranquilizou a ministra.

Tereza Cristina finalizou reafirmando que a maior preocupação do Brasil é relacionada à dependência de outros países. A ministra confirmou que o Ministério da Agricultura conversa com outros países como alternativa à importação de fertilizantes, como Canadá, Irã, Arábia Saudita e outros países do mundo árabe, grandes produtores de potássio, fosfato e ureia.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail